Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Professores de Curitiba entram em greve no dia 15 de março

Os professores da rede de ensino municipal de Curitiba decidiram aderir à greve nacional que terá início no dia 15 de ma..

Mariana Ohde - 10 de março de 2017, 09:31

Os professores da rede de ensino municipal de Curitiba decidiram aderir à greve nacional que terá início no dia 15 de março. A paralisação foi aprovada em assembleia nesta quinta-feira (9) e tem como principal foco a reforma da Previdência. Além da greve e suspensão das aulas por tempo indeterminado, haverá um protesto na Praça Santos Andrade, no Centro da capital, a partir das 9h.

Segundo o Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac), além do protesto contra a reforma, os professores cobram a implantação do Plano de Carreira, contratações e melhores condições de trabalho na capital.  Os professores devem distribuir panfletos nos próximos dias e avisar os pais sobre o início da greve.

A paralisação nacional foi proposta pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE).

Em assembleia em Maringá, no norte do Paraná, no dia 11 de fevereiro, os professores da rede estadual aprovaram greve a partir de 15 de março contra a redução da hora-atividade e mudança nos critérios para distribuição das aulas. Cerca de 3 mil professores e servidores participaram da reunião. Até a greve, a categoria promete mobilizações para pressionar o governo a revogar a resolução 113/2017, que institui as mudanças.

A secretária estadual de Educação, Ana Seres, afirmou que o governo pretende descontar dos salários os dias parados. Em nota, o governo do Paraná lamentou a decisão, “que prejudica mais de um milhão de alunos da rede pública estadual e suas famílias. As últimas paralisações deixaram prejuízos próximos a cem milhões de reais, em contratações de temporários para reposição, merenda estragada e transporte escolar fora do período letivo tradicional”, diz a nota.