camara municipal
Compartilhar

Não queremos vingança, queremos justiça, argumentam movimentos contra Lula

Mariana Ohde e Jordana MartinezManifestantes contrários ao ex-presidente Lula se concentram no Museu Oscar Niemey..

Jordana Martinez - 10 de maio de 2017, 12:15

Mariana Ohde e Jordana Martinez

Manifestantes contrários ao ex-presidente Lula se concentram no Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico, em Curitiba. Com o Pixuleco, o boneco inflável do ex-presidente Lula vestido de presidiário, faixas e bandeiras em verde e amarelo, ativistas de vários grupos contra a corrupção, manifestam apoio à Operação Lava Jato e ao juiz Sérgio Moro.  Participam do protesto os movimentos Curitiba Contra a Corrupção, República de Curitiba, Os Monarquistas,  Movimento Brasil Livre (MBL), Lava Toga entre outros.

Apenas cerca de 100 pessoas participam dos protestos, um volume bem menor do que o previsto inicialmente. O movimento foi esvaziado depois que Moro postou nas redes sociais um vídeo pedindo para que as pessoas que apoiam a Operação Lava Jato não compareçam na Justiça Federal no dia do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para evitar confrontos.

De acordo com a ativista Marisa Lobo, o grupo irá permanecer no local por questão de segurança: "Nós estamos aqui por questão de proteção, atendendo ao pedido do juiz Sérgio Moro que disse que não era para sair de casa. Mas como nós somos ativistas contra a corrupção, é impossível não sair de casa. Mas nós entendemos, como é um movimento pacífico, nós não queremos confronto com o pessoal que foi enviado de outros lugares para criar confusão", afirmou em entrevista ao Paraná Portal.

Segundo ela, a mobilização é contra os corruptos, independentemente de partido político: "Nós só queremos isso, que os bandidos sejam presos, não importa de que partido, não improta se é amigo, se é empresário famoso, se é artista famoso, se é parente. É uma janela de oportunidade que nós temos que agarrar e começar a ser honestos tomando essa atitude", argumentou.

A ativista Narli Rezende destaca a participação de "patriotas de todo o Brasil, do Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Pará, Brasília, Santa Catarina, São Paulo". Segundo ela, a rivalização entre Lula e Moro não existe, teria sido criada pelos defensores de Lula: "A nossa torcida é pelo nosso Brasil, pelo Brasil ético, limpo, da meritocracia, do combate à corrupção... nós não queremos vingança, queremos justiça, queremos a devolução do patrimônio público roubado, os culpados punidos", afirmou em entrevista ao Paraná Portal.

Éder Borges, do MBL,  afirmou que não é a quantidade de pessoas que faz a força do movimento, mas o fato do grupo marcar presença e posição: "vamos transformar isso aqui no cartão postal da cidadania em Curitiba. Aqui é a capital da Lava Jato, onde se cumpre a lei", afirmou.

Depoimento de Lula

O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve acontecer a partir das 14 horas desta quarta-feira (10), na Justiça Federal em Curitiba e altera o trânsito em diversos pontos da cidade.

Estão programadas manifestações contrárias e a favor de Lula, a região da Justiça Federal está bloqueada, caravanas pró-Lula vieram de diversas partes do país e os integrantes do movimento “Frente Brasil Popular” estão em acampamentos em Curitiba.

Os locais de manifestações foram definidos em um esquema de segurança da Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP).