Destaque 1
Compartilhar

Última semana de campanha terá tom elevado

Faltando, a partir de ontem (30), apenas sete dias para a votação, os candidatos ao Governo do Estado vêm lançando suas ..

Metro Jornal Curitiba - 01 de outubro de 2018, 07:19

Brasil, São Paulo, SP. 28/09/2010. Urna eletrônica fotografada antes do início das Eleições 2010, na capital paulista. - Crédito:JONNE RORIZ/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Codigo imagem:66499
Brasil, São Paulo, SP. 28/09/2010. Urna eletrônica fotografada antes do início das Eleições 2010, na capital paulista. - Crédito:JONNE RORIZ/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Codigo imagem:66499

Faltando, a partir de ontem (30), apenas sete dias para a votação, os candidatos ao Governo do Estado vêm lançando suas últimas armas na disputa eleitoral. A última pesquisa Datafolha da semana passada aponta que há uma liderança consolidada de Ratinho Junior (PSD) com 44% dos votos. Mas ainda há 18% de eleitores nulos, brancos ou indecisos - o que leva os rivais a terem esperança de levar a disputa para o segundo turno.

Ontem Cida Borghetti (Progressista), que não vinha atacando Ratinho, soltou um vídeo mais duro, apesar de ainda continuar sem citar o principal adversário. “Não podemos arriscar. Quando se trata da casa da gente, não dá pra ter uma aventura”, diz.

Já João Arruda (MDB), que vinha destacando a ligação tanto de Cida quanto de Ratinho com o ex- -governador Beto Richa (PSDB), aproveitou a munição extra dada pela última fase da operação Lava Jato, que apontou distribuição de propina por concessionárias de pedágio no Paraná.

Agora Arruda vem divulgando uma carta de 2015, em que os vices de Ratinho, Darci Piana, e de Cida Borghetti, Coronel Malucelli, pediam a prorrogação dos contratos do pedágio. Na época as entidades produtivas paranaenses se dividiram sobre a ideia e ambos representavam organizações patronais.

Ratinho vem se mantendo propositivo, mas também dá respostas aos adversários – especialmente explorando o nepotismo. “Não estou aqui para manter pai, sobrinho sogro ou cunhado no poder. Não preciso disso e minha família também não”, disparou, em vídeo divulgado ontem. Arruda é sobrinho do senador Roberto Requião (MDB) e Cida é esposa do deputado federal Ricardo Barros (Progressista).

Já Dr. Rosinha, além da própria candidatura, vem defendendo pautas nacionais. No final de semana ele apoiou o ato contra Bolsonaro, além de divulgar a caminhada de hoje com Haddad (veja mais abaixo). Entre as pautas locais, ele defendeu que os motoristas paranaenses tenham gratuidade no primeiro pedágio em que passarem.