Paraná fecha 47 mil postos de trabalho no 1º semestre de 2020

Rafael Nascimento e Redação


O Paraná fechou o primeiro semestre de 2020 com um saldo negativo na geração de empregos. De acordo com números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta terça-feira (28) pelo Ministério da Economia, o Estado fechou 47.070 postos de trabalho com carteira assinada nos primeiros seis meses do ano.

No acumulado do ano, o Paraná soma 541.059 contratações e 588.129 desligamentos.

Ainda de acordo com o balanço semestral do Caged, o Comércio foi o setor da economia paranaense que mais fechou postos de trabalho no primeiro semestre (26.761), seguido pelo setor de Serviços, que perdeu 23.008 empregos formais.

Por outro lado, a Construção Civil apresentou saldo positivo no semestre, com 7.400 novos postos de trabalho.

TRABALHO FORMAL CRESCE EM JUNHO NO PARANÁ

Apesar de o Paraná encerrar o primeiro semestre com o saldo negativo de mais de 47 mil postos de trabalho fechados, o que acompanha uma tendência no país por conta da pandemia do novo coronavírus, o estado apresentou resultado positivo na geração de empregos em junho. 

Conforme o Caged, o Paraná registrou 72.771 admissões e 69.942 demissões, com saldo de 2.829 empregos gerados – sexto melhor resultado do País, atrás de Mato Grosso, Santa Catarina, Goiás, Maranhão e Pará, e o primeiro balanço positivo após três meses de baixas no estado.

As atividades econômicas que ajudaram o estado a acumular alta em junho foram a Construção Civil e a Indústria de Transformação, que criaram 1.828 e 1.438 empregos, respectivamente.

BRASIL PERDE 1,2 MILHÃO DE EMPREGOS

No acumulado do ano, o Brasil perdeu quase 1,2 milhão de empregos com carteira assinada. De acordo com o Caged, 1.198.363 de postos de trabalho foram fechados no país – resultado de 6.718.276 admissões e 7.916.639 desligamentos nos primeiros seis meses do ano.

O número representa o pior resultado do país desde o início da série histórica do Ministério da Economia, em 2010.

No mesmo período do ano passado, o Brasil havia acumulado a geração de 408.500 novas vagas de emprego.

Previous ArticleNext Article