Soldado que matou dois pms respondia por medidas disciplinares na corporação

Lorena Pelanda


O soldado da Polícia Militar, Lucas Santos Araújo, suspeito de ter matado outros dois pms dentro de um batalhão, respondia por dois procedimentos disciplinares na corporação. O crime aconteceu em Ivaiporã, na região norte do Paraná.

Ontem de manhã (02), ao entrar na 6ª Companhia Independente de Polícia Militar, o soldado atirou contra os dois colegas, que finalizavam o plantão. Um dos policiais morreu na hora. O outro chegou a ser encaminhado ao hospital, mas morreu momentos depois. Os alvos foram o subtenente Luiz Antonio Abba e o soldado Robson Alves Medina.

Lucas foi morto durante uma troca de tiros com outros militares que estavam no local. Ele tinha 26 anos e estava há dois anos na corporação. De acordo com a PM, ele não possuía histórico de registro de transtornos psicológicos e nem de atestado médico, mas respondeu a dois procedimentos disciplinares internos recentemente.

A Criminalística foi acionada para atender a ocorrência, pois o suspeito também atirou contra um carro que trafegava pela rodovia.

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso.

A Polícia Militar decretou luto oficial de três dias. A PM também investiga o caso. “Todos os policiais presentes no local serão ouvidos, as armas e viatura utilizadas recolhidas para perícias e outros procedimentos adotados a fim de esclarecer esta tragédia. A Polícia Científica também esteve no local para os procedimentos cabíveis”, afirmou o tenente-coronel Luiz Roberto Costa, Comandante do 2º Comando Regional de Polícia Militar (2º CRPM).

Previous ArticleNext Article
Coordenadora de jornalismo da rádio BandNews FM Curitiba
[post_explorer post_id="550449" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]