Comércio deve contratar menos trabalhadores temporários no Natal

Mariana Ohde


Com Joyce Carvalho, CBN Curitiba

Uma pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio-PR) revelou que a expectativa de abertura de vagas temporárias para no Natal diminuiu neste ano. Apenas 13,6% dos 250 entrevistados pretendem contratar mais funcionários para atender a demanda em 2017. Em 2016, este índice foi de 16%, e em 2015, 14,5%.

Segundo Rodrigo Rosalem, diretor de Planejamento e Gestão da Fecomércio-PR, a queda na intenção de contratação surpreendeu. “O ambiente da economia dá sinais de recuperação, todos os indicadores mostram uma tendência de recuperação. Então, a expectativa, na verdade, era de que a gente tivesse, nesse ano, no mínimo o mesmo nível de contratações temporárias do ano passado”, afirma.

As maiores intenções de contratação estão na capital, onde 14,6% das empresas pretendem aumentar o quadro, contra 10,4% do interior. O comércio varejista foi o setor que se mostrou mais esperançoso com a data. Lojistas que responderam sim para as contratações apontam 16%, contra 6% das respostas positivas dos empresários do setor de serviços.

Do temporário ao fixo

Por outro lado, a maioria dos comerciantes que pretendem contratar funcionários temporários também considera transformar estas vagas em definitivas. A sondagem apresentou que 86% dos empresários que vão contratar temporários acreditam na efetivação dos postos de trabalho.

“Quem está contratando talvez sejam aquelas empresas que já estão no limite operacional, ou seja, que não têm mais condição de atender um aumento de fluxo. Então, eles vão contratar esse pessoal para o Natal já pensando na retomada da economia no próximo ano”, analisa.

Vagas

Entre os cargos mais visados nas contratações temporárias, vendedores, caixas e gerentes foram mencionados como maiores possibilidades, sendo os vendedores a maioria das intenções, representando 43%.

Outros cargos também foram citados como caixas (22,9%), estoquistas (8,6%), gerentes (5,7%), empacotadores (5,5%). Outros cargos também foram citados na opção outros (8,5%).

Perspectivas

Apesar da menor contratação de temporários em 2017, a Fecomércio-PR aguarda um resultado melhor nas vendas no Natal em comparação com o ano passado.

“Temos expectativa que haja crescimento em relação a dezembro do ano passado na ordem de 3% a 4%. 2016 foi um ano difícil, porém melhor que 2015, que foi realmente o auge dos problemas da crise econômica. Mas 2017 a gente acredita que vá ter crescimento em relação ao ano passado”, explica Rosalem.

O diretor da Fecomércio avalia que, com o crescimento previsto nas vendas no Natal, o resultado geral de 2017 do setor deve ficar, pelo menos, no mesmo patamar registrado em 2016.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal