Paraná tem o maior índice de famílias endividadas

Mariana Ohde e Cristina Seciuk - CBN Curitiba

O média nacional ficou em 58,6%; no Paraná, 88,8% das famílias estão endividadas.

O endividamento dos paranaenses recuou 1,4 ponto percentual de maio para junho. Porém, o estado ainda detém o maior índice de famílias com dívidas: no mês de junho, 89,6% famílias estavam endividadas.

Com esta marca, o estado ficou à frente de Roraima (76,3%) e por Santa Catarina (75,7%). A média nacional para o mês de junho ficou em 58,6%.

Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR)

Em maio, o percentual de famílias endividadas no estado era de 91%. Na comparação com junho de 2017, que marcava 88,7%, o indicador se mostra praticamente estável. A média semestral de famílias endividadas no estado é de 88,8%.


Apesar do número elevado, a coordenadora da área de pesquisa da Fecomércio, Priscila Moraes de Andrade, reforça que não necessariamente esse cenário é negativo, uma vez que o índice significa que o consumidor tem capacidade de crédito e se sente seguro para contrair compromissos financeiros a longo prazo.

Ela destaca a diferença entre o endividamento e a inadimplência. “Nós temos muitas famílias endividadas, hoje, são 9 em cada 10 famílias com dívidas, mas dívida é algo que compro e deixo para pagar mais para frente, que parcelei. A inadimplência é quando a pessoa não paga essa conta e acaba tendo o nome incluso no Serviço de Proteção ao Crédito”, explica.

“É um número que está sob controle e está baixando, ou seja, as pessoas estão pagando as dívidas até para poder contrair novas dívidas. Não estão se endividando mais do que podem. Falta de condições de pagar também caiu, tem mais pessoas conseguindo pagar as contas. A condição de pagamento do paranaense também está bem melhor do que no ano anterior”.

A parcela de endividados com contas em atraso também baixou no Paraná, passando de 31,9% em maio para 29,4% em junho. Da mesma forma, a falta de condições de quitação das dívidas reduziu de 11,4% para 10,1%.

Apesar de liderar o ranking nacional do endividamento, o estado é o 8º colocado em relação às dívidas atrasadas, enquanto na falta de condições de pagamento ocupa a 14ª posição.

Tipos de dívidas

O cartão de crédito é o principal motivo das dívidas dos consumidores paranaenses, com 73,7%. Nas classes de maior renda ele foi utilizado em 76,8% das compras, enquanto nas famílias com renda até dez salários mínimos esse percentual foi de 73%.

O financiamento imobiliário foi o segundo colocado quando se trata de pagamento parcelado, com 9,7%. Em seguida aparece o crédito para compra de automóveis, com 8,8%.

Nível de endividamento

A proporção das famílias que se declararam muito endividadas aumentou na variação anual, passando de 22,9% em junho do ano passado para 26,5% em junho de 2018, bem como na variação mensal, quando era de 23,4% em maio.

Tempo de pagamento em atraso

Entre as famílias com contas em atraso, que correspondem a 29,4% dos endividados, 39,2% estão inadimplentes, pois esse adiamento no pagamento é superior a 90 dias. A situação é mais complicada entre as classes C, D e E, nas quais a inadimplência atinge 40,7% dos consumidores. Entre as classes A e B, 32,1% dos endividados estão com o nome passível de ser incluído nos serviços de proteção ao crédito. O tempo médio do atraso no pagamento das dívidas ficou em 58,4 dias no mês de junho.

Tempo de comprometimento com dívidas

A média de tempo de comprometimento com dívidas é de 6,3 meses. A maioria dos paranaenses (48,4%) se mantém endividada por até três meses. Os que ficarão endividados por mais de um ano correspondem a 38,5%.

Post anteriorPróximo post
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal
Comentários de Facebook