Conta de luz fica mais cara em agosto

Mariana Ohde

Luz, eletricidade

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou no dia 26 de julho a bandeira vermelha, em primeiro nível, para as contas de luz em agosto.

Com o acréscimo – que acontece sempre é necessário ativar usinas termelétricas, que são mais caras -, haverá cobrança extra de R$ 4 para cada 100 quilowatts-hora consumidos (kWh).

Em julho, as tarifas estavam com a bandeira amarela, que também tem taxa adicional de R$ 1,50 a cada 100 quilowatt-hora consumidos.

A mudança de bandeira foi motivada pela seca que atingiu as bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Os valores extras são depositados em uma conta e depois repassados às usinas para compensar o custo maior de produção.

Bandeiras

O sistema de bandeiras tarifárias tem ainda outros dois patamares. Na bandeira verde, não há cobrança de taxa extra. Na bandeira vermelha nível dois, a taxa sobe para o maior valor: R$ 6,00 a cada 100 kWh.

O cálculo para acionamento das bandeiras tarifárias leva em conta o risco hidrológico (GSF, na sigla em inglês) e o preço da energia (PLD).

O sistema está em vigor desde 2015. Um de seus objetivos é incentivar a economia de luz quando o recurso está mais caro.

A bandeira tarifária de setembro será divulgada no dia 30 de agosto.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="648197" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]