Abílio Diniz presta depoimento na Polícia Federal do Paraná

Folhapress


O empresário Abílio Diniz prestou depoimento nesta terça-feira (27) na Polícia Federal do Paraná. Ele foi indiciado em outubro na Operação Trapaça, um desdobramento da Carne Fraca, acusado de crimes contra a saúde pública, estelionato, falsidade ideológica e organização criminosa.

Abílio chegou à Superintendência da PF paranaense por volta das 11h acompanhado dos advogados Alberto Toron e Celso Vilardi. O depoimento, colhido pelo delegado Maurício Moscardi, durou quatro horas e está mantido em sigilo, segundo a assessoria da polícia.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Abílio Diniz disse que “o depoimento ao delegado Maurício Moscardi Grillo é uma oportunidade para esclarecer e demonstrar a minha inocência e completa não vinculação com os fatos investigados”.

A PF indiciou o empresário com base em uma troca de mensagens pelo aplicativo WhatsApp e e-mails. Abílio presidia o conselho da BRF S.A até o início do ano e se defende dizendo que suas ações eram .

“Na qualidade de presidente do Conselho de Administração da BRF, tomei todas as providências que deveriam ser adotadas no âmbito do Conselho, em conjunto com meus pares. Após os esclarecimentos de hoje, confio que a Justiça brasileira reconhecerá a minha inocência”, disse.

Segundo a PF, executivos montaram grupos de WhatsApp para combinar estratégias e se informar sobre ações para abafar a divulgação, em 2015, da contaminação de cerca de 5.600 toneladas de produtos à base de frango.

Previous ArticleNext Article