Agronegócio é responsável por superávit na balança comercial, diz CNA

Produtos do agronegócio contribuíram para o recorde no superávit da balança comercial no primeiro quadrimestre de 2017. ..

Mariana Ohde - 16 de maio de 2017, 07:30

Foto: Ivan Bueno
Foto: Ivan Bueno

Produtos do agronegócio contribuíram para o recorde no superávit da balança comercial no primeiro quadrimestre de 2017. O resultado foi de US$ 21,4 bilhões, 61% a mais do que no mesmo período do ano passado. De janeiro a abril, as vendas externas do agronegócio chegaram a US$ 29 bilhões, o que representa 42,6% do total das exportações.

O setor garantiu superávit de US$ 24,2 bilhões, revertendo o déficit de US$ 2,9 bilhões dos outros setores da economia combinados. No acumulado do ano, as importações do agronegócio atingiram US$ 4,8 bilhões, US$ 772,5 milhões a mais que em 2016.

Os dados são Superintendência de Relações Internacionais (SRI), da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O crescimento nas exportações foi causado principalmente pelo aumento em mais de US$ 2,1 bilhões em vendas de produtos do complexo soja, principalmente soja em grãos (crescimento de US$ 1,9 bilhão). Outros setores do agronegócio que avançaram foram o sucroalcooleiro (com crescimento de US$ 857,5 milhões nos açúcares em bruto e refinado) e carnes (com foco em miudezas de frango, que ampliaram exportações em US$ 234,7 milhões).

Estados em destaque

Roraima, Rio Grande do Sul e Distrito Federal tiveram os melhores desempenhos. Rio Grande do Sul teve a maior ampliação nas exportações do agronegócio e o Distrito Federal teve o maior crescimento proporcional. Roraima passou a exportar diversos novos produtos (veja o quadro abaixo).

 

Veja a nota da CNA na íntegra.