Ambev investe R$ 385 mi no PR para ampliar produção e abastecimento no Sul e Sudeste

Redação

ambev paraná investimento cervejas ponta grossa

A Ambev vai investir R$ 370 milhões na cervejaria de Ponta Grossa, região dos Campos Gerais do Paraná, para aumentar a produção de cervejas puro malte e em uma nova linha de envase, com objetivo de abastecer as regiões Sul e Sudeste do país. Já outros R$ 15 milhões são destinados para a ampliação da fábrica de refrigerantes instalada em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (20) pelo vice-presidente de Relações Corporativas da Ambev na América do Sul, Ricardo Gonçalves Melo, ao lado do governador Ratinho Junior.

“O Paraná é de extrema importância para a Ambev. A nossa unidade de Ponta Grossa é responsável por abastecer mercados estratégicos do Sul e Sudeste e esse investimento vem para reforçar o nosso compromisso com o Estado, ampliando nossa capacidade de produção e nos preparando para o futuro”, afirmou Melo.

Para Ratinho Junior, a Ambev acredita no Estado há anos e esse novo investimento é uma grande conquista. “Recebemos com entusiasmo, chega em momento simbólico, de retomada da economia e do início da imunização em todo o País.

CERVEJARIA NO PARANÁ É A MAIS MODERNA DA AMBEV NO PAÍS

A unidade de Ponta Grossa é a mais moderna da Ambev no País, com tecnologias da indústria 4.0. A fábrica produz cervejas como Brahma Duplo Malte, Serramalte, Original e Budweiser, dentre outras. O aumento da capacidade de produção atende a crescente demanda dos consumidores brasileiros por cervejas puro malte e premium.

Na última década, a Ambev investiu mais de R$ 1,2 bilhão na unidade de Ponta Grossa. Além disso, a empresa também possui uma cervejaria, uma fábrica de refrigerantes, seis centros de distribuição direta e gera mais de 17 mil empregos diretos, indiretos e induzidos.

O novo investimento acompanha o crescimento do setor da produção de bebidas no Paraná mesmo durante a pandemia de coronavírus. De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o setor teve alta de 5,2% entre janeiro e dezembro de 2020 na comparação com o mesmo período de 2019. Além disso, vale ressaltar que o Estado acumula sete meses seguidos com crescimento na indústria depois de abril.

Previous ArticleNext Article