Bancos e Detran resolvem impasse e financiamento de veículos é liberado no Paraná

Francielly Azevedo - CBN Curitiba


Chegou ao fim o impasse para a aquisição de veículos por meio de contratos de financiamento, arrendamento mercantil ou outra modalidade que exija anotação legal de alienação no documento do veículo. Desde o último dia 1º de outubro os paranaenses enfrentavam problemas para comprar veículos no Paraná. Isso aconteceu porque os bancos financiadores se recusavam a registrar os contratos junto à única empresa, até então, escolhida pelo Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). Os bancos afirmavam que o novo método não estava em consonância com a norma do Conselho Nacional de Trânsito, quando prevê que o valor deve ser pago diretamente para a empresa credenciada. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), cabe ao Detran-PR fazer o recolhimento total dos pagamentos e efetuar o repasse às empresas por ele credenciadas.

Nesta quarta-feira (10), o Detran-PR informou, por meio de nota, que credenciou mais uma empresa para prestação de serviços de registro de contratos de veículos.  Conforme o Detran, a empresa CTBI – Companhia Brasileira de Tecnologia e Inovação começará a prestar seus serviços aos respectivos usuários.  No fim da manhã desta quarta-feira (10), cerca de 60 pessoas participaram de uma carreata em um protesto em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico.

Após isso, quatro representantes de revendedoras conseguiram uma reunião na sede do Governo com o diretor do Detran-PR, Marcelo Panizzi. De acordo com o advogado Igor José Ogar, que representa as revendedoras, depois de quase 10 dias o impasse chegou ao fim. “O Detran recuou da decisão que havia tomado de ter uma única empresa para fazer esse processo de tecnologia de dados e atendeu às exigências da Febraban. Estão cadastrando mais cinco empresas e dizem que vão abrir o livre mercado para todas as empresas que quiserem participar e preencherem os requisitos técnicos”.

Segundo o Sindicato das Concessionárias e Distribuidoras de Veículos do Paraná (Sindicov-PR), cerca de 16 mil veículos foram vendidos, mas ficaram parados nos pátios das revendas no Paraná. O prejuízo chega a R$ 210 milhões por dia, conforme Ogar. “O mercado que emprega direta e indiretamente mais de 150 mil pessoas e o constrangimentos que as revendas tiveram com pessoas que fecharam negócio, deram entrada ou até o veículo usado na troca e não receberam o novo”.

O advogado disse que a expectativa das revendedoras é entregar esses veículos parados no mais tardar até o início da próxima semana. “Considerando o grande volume de efetivação que haverá a partir de agora, esperamos entregar todos os veículos em até 72 horas”. Ogar destaca que os consumidores podem voltar a comprar carros financiados, que o sistema já está sendo normalizado.

A portaria 689/2018, dispõe sobre o Registro de Contratos com cláusula de alienação fiduciária em operações financeiras, consórcio, arrendamento mercantil, reserva de domínio ou penhor, nos órgãos ou entidades executivas de trânsito dos estados e do Distrito Federal para anotação no CRV – Certificado de Registro de Veículo.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="561488" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]