Governo Federal anuncia novas medidas para socorrer a economia

Ana Cláudia Freire

coletiva governo anuncio socorro da economia

O presidente Jair Bolsonaro anunciou, na manhã desta sexta-feira (27), em coletiva de imprensa, novas medidas emergenciais para socorrer a economia do país. O pacote é voltado para pequenas e médias empresas.

Para os anúncios das novas medidas, participaram da coletiva os presidentes do Banco Central, Roberto Campos Neto, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães e Presidente do BNDES, Gustavo Montezzano.

O presidente do Banco Central anunciou a criação de uma linha de crédito para que as empresas possam quintar suas folhas de pagamento. A medida só é valida para empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões.

O programa deve financiar dois meses de folha de pagamento e o valor é R$ 20 bilhões por mês. Mais de 1,4 milhões de empresas  devem ser beneficiadas pela medida. A empresa que aderir ao programa não poderá demitir funcionários.

Dentre outras medidas anunciadas pelo governo está a redução das taxas de juros  para todas as linhas de crédito da CAIXA. “Já oferecemos mais R$ 111 bilhões na semana passada e mais de R$ 20 bilhões já foram emprestados”, afirmou Roberto Campos Neto.

Além das taxas de juros, o juros do Cheque Especial foi reduzido para 2,09% e o rotativo do cartão de crédito, que até ontem era de 7,7%, caiu para 2,9% ao mês.

Com relação ao Financiamento Habitacional, o governo anunciou que mais de 80 mil famílias já solicitaram a suspensão do pagamento por dois meses. O presidente da CAIXA informou na coletiva que o prazo passa para três meses e que se a crise se intensificar, o prazo pode chegar até 6 meses.

Outros anúncios como o Pagamento Social de R$ 600, o chamado “Corona Voulcher” ainda precisa de aprovação do Senado Federal e de um Decreto do Governo para que a população possa efetivamente receber.

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem (26) o pagamento de um auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600, destinado aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa durante a crise provocada pela pandemia de coronavírus.

A votação no Senado Federal deve acontecer na próxima semana.

Uma outra linha de crédito para socorrer as Santas Casas do país também foi anunciada pela CAIXA.

Já o Banco Central anunciou a possibilidade de poder financiar bancos privados, além de medidas que possibilitem a compra de crédito direto por parte do Banco. As medidas necessitam da aprovação de uma PEC.

 

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista - Chefe de Redação do Paraná Portal