Governo Bolsonaro privatiza Eletrobras por R$ 33,6 bilhões

A operação – uma das maiores do mercado de capitais brasileiro – foi concluída em R$ 33,6 bilhões; valor por ação da companhia foi fixado em R$ 42.

Redação - 10 de junho de 2022, 11:06

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O governo Bolsonaro concluiu a privatização da Eletrobras. A operação – uma das maiores do mercado de capitais brasileiro – foi concluída em R$ 33,6 bilhões nesta quinta-feira (9).

A empresa divulgou hoje (10) que o valor por ação da companhia foi fixado em R$ 42. A Eletrobras é a maior companhia de energia renovável da América Latina.

De acordo com publicação do Brazil Journal, depois da oferta a participação da União e do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) na empresa será Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social do capital total. Pelas novas regras que governam a empresa, o Estado poderá votar apenas 10% do capital.

Na parcela primária da oferta, a companhia deve captar R$ 30,76 bilhões. Desse total, a maior parte do montante (R$ 26,4 bilhões) deve vir com a venda do lote inicial de 627,7 milhões de novas ações ordinárias. Já a BNDESPar, braço de participações do BNDES, vendeu parte de sua participação por R$ 2,9 bilhões.

A tese da privatização foi apresentada aos investidores com uma série de outros benefícios operacionais e de governança. A empresa falou, por exemplo, na possibilidade de ir ao Novo Mercado

Além disso, a Eletrobras entende que terá mais capacidade de investimentos, mais agilidade para movimentos estratégicos, além de conseguir otimizar custos, melhorar sua estrutura de capital e eficiência fiscal.

O início das negociações dos papéis da Eletrobras na Bolsa de Valores (B3) será em 13 de junho.