Cadastro Positivo pode se estender a 89% da população adulta do Paraná

Cleverson Bravo - BandNews FM Curitiba

Sete milhões e meio de consumidores do Paraná estão aptos para integrar o Cadastro Positivo, sancionado neste mês (abril) pelo presidente Jair Bolsonaro. A nova legislação prevê a inclusão automática de pessoas físicas no Cadastro, classificadas como ‘boas pagadoras’. A proposta atinge também as empresas. Segundo a Serasa Experian, o Cadastro Positivo pode se estender para 137 milhões de pessoas em todo o país. Ele reúne informações sobre pagamentos em dia e empréstimos quitados.

O Cadastro Positivo promete contribuir para a diminuição das taxas de juros, uma vez que tende a reduzir o risco para as instituições financeiras. Aqui no Paraná, o volume de consumidores aptos para integrar o Cadastro representa 89% da população adulta do estado. Muitas delas, atualmente sem crédito, poderão ser incluídas pelo simples fato de manterem em dia, contas como de água, luz e telefone.

O diretor de Relações Institucionais e Governamentais da Serasa Experian, Julien Dutra, destaca que as informações vão ser resumidas em um único dado. “Todos os dados de histórico de crédito, o chamado Score, são os dados que serão repassados para o mercado. Estes dados são fechados e apenas se o consumidor autorizar o mercado vai ter acesso.” diz o diretor.

A Serasa, Boa Vista Serviços e SPC Brasil são algumas das empresas responsáveis pela administração do banco de dados. O Idec defende que estar no novo Cadastro Positivo não é necessariamente bom. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor destaca que, ‘mesmo estando em dia com suas contas, poderá ser mal avaliado pelos operadores de crédito, podendo inclusive ter empréstimos negado — ou aceito com juros muito elevados — por ter uma pontuação baixa dada por esses operadores de crédito’.

Além disso, o órgão ressalta que ‘estar no cadastro positivo significa dar o seu aval para essas empresas buscarem todo tipo de informação sobre sua vida’. O deputado federal Filipe Barros, do PSL do Paraná, confia que o Cadastro Positivo vai aquecer a economia. “O cadastro positivo vai considerar o pagamento da luz, da água, do IPTU. Vai gerar mais crédito e girar a economia, que é o que precisamos neste momento.” afirma o deputado.

O Idec desconfia da eficácia do Cadastro Positivo. O órgão avalia que ‘a tendência é que as informações contribuam para o aumento do risco e elevação dos juros, diante da pouca flexibilidade das instituições em renegociar dívidas em atraso’.

A nova lei determina que o ingresso no Cadastro Positivo é automático, mas dá ao consumidor o direito de solicitar a retirada e/ou inclusão do nome dele a qualquer tempo. A legislação entra em vigor a partir do dia 9 de julho. As informações poderão ser compartilhadas com outras empresas apenas 60 dias após a abertura do cadastro.

Previous ArticleNext Article