Depois da China, Chile e Egito também vão reabrir os mercados para as carnes do Brasil

Francielly Azevedo


Após a China anunciar que retomou as importações de carnes brasileiras, Chile e Egito também voltaram a negociar com o Brasil. Os dois países vão passar a receber novamente o alimento brasileiro, exceto dos 21 frigoríficos investigados pela Operação Carne Fraca. Ambos tinham declarado a suspensão de todas as empresas do país.

Na manhã deste sábado (25), o Ministério da Agricultura, havia confirmado a decisão da China de abrir o mercado para a carne brasileira.

A União Européia ainda mantém a restrição para o produto exportado pelo Brasil dos estabelecimentos citados pela Polícia Federal. A UE movimentou em 2016 US$ 1,75 bilhão na importação de carne brasileira.

O Chile suspendeu a decisão após inspetores chilenos terem visitado o Brasil, para conhecer a condição sanitária dos principais frigoríficos exportadores. Em 2016, o Chile importou US$ 441 milhões em carnes do Brasil.

Já o Egito anunciou que, apesar de retomar as negociações, as remessas estarão sujeitas a checagens no país de origem e na chegada. No ano passado, US$ 683 milhões em carnes foram importados pelo Egito.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.