Com alta do combustível, 99 reajusta ganho dos motoristas parceiros

Redação

99, 99 app, 99app, corrida, mobilidade, gasolina, álcool, reajuste, motoristas, aplicativo, aplicativo de transporte, transporte

Os constantes reajustes dos combustíveis impactaram muito negativamente os serviços de transporte por aplicativo. Diante desse cenário, a 99 reajustou os ganhos dos motoristas parceiros entre 10% e 25% em mais de 20 regiões metropolitanas do País, incluindo grandes centros como São Paulo, Belo Horizonte, Florianópolis, Brasília, Goiânia, Fortaleza, Salvador, São Luís, João Pessoa e Maceió. A medida já vinha sendo adotada desde o último mês e segue em expansão.

O aumento revisa os ganhos dos motoristas parceiros e foi definido levando em consideração a manutenção do equilíbrio da plataforma, para possibilitar que a população continue tendo acesso a um meio de transporte financeiramente viável, seguro e eficiente. Os reajustes serão subsidiados pela 99.   

“Oferecer um serviço de qualidade a um custo acessível permitiu que muitas pessoas da classe C passassem a usar nossa plataforma com mais frequência. A responsabilidade da 99 é continuar promovendo esse equilíbrio entre oferta e demanda para que as pessoas continuem se locomovendo com mais conforto e segurança, ao mesmo tempo em que os motoristas parceiros consigam obter seus ganhos e possam cuidar de suas famílias”, explica Livia Pozzi, diretora de operações e produtos da 99. 

Esta ação segue uma série de medidas que estão sendo adotadas pela plataforma para gerar mais ganhos para os motoristas parceiros e acesso aos passageiros. Neste ano, a empresa já garantiu R$ 3,1 milhões de desconto em postos da rede Shell de todo o país. Além disso, lançou um pacote de ações que, entre outras medidas, zera as taxas em dias, horários e cidades específicas, para que os parceiros fiquem com o valor total da corrida. Com essas iniciativas, a empresa estima injetar mais de R$ 570 milhões ao PIB brasileiro até dezembro, além do valor já gerado pela atividade intermediada pela companhia que, em 2020, segundo a FIPE foi de R$ 15 bilhões.

Em 2020, no auge das regras de isolamento social que reduziram o volume de passageiros em todo o país, a 99 remou contra a maré e investiu R$ 90 milhões na geração de novos produtos que aumentassem a demanda de forma segura, gerando mais oferta e ganhos para os condutores parceiros.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="789856" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]