Comerciantes esperam queda de 14% no Natal, mas mantêm otimismo para 2021

Redação

comércio de rua, curitiba, acp, comércio, camilo turmina, coronavírus, covid-19, pandemia, natal, vendas

Os comerciantes de Curitiba projetam uma queda nominal de 11% nas vendas de Natal, na comparação com a mesma data do ano passado. Considerando a inflação acumulada dos últimos 12 meses, a queda real chega a 14%.

O aumento do desemprego e da queda da renda das famílias são apontados como as principais causas da projeção.

Os dados constam na pesquisa Datacenso em parceria com a ACP (Associação Comercial do Paraná). Chamada “100 dias para o Natal”, a sondagem mostra que os comerciantes estão otimistas para 2021.

A queda das vendas no Natal era esperada devido à crise sanitária e financeira decorrente da pandemia do coronavírus. Desde março o Brasil enfrenta desafios inesperados devido ao surto da Covid-19.

Conforme o levantamento, 34% dos comerciantes de Curitiba projetam investimentos para 2021, tais como reformas estruturais, estéticas, investimentos em tecnologia e mudanças relacionadas aos produtos oferecidos.

De acordo com o Datacenso, 65% dos comerciantes curitibanos estão esperançosos para o ano que vem. Outros 34% estão preocupados com o futuro. Apenas 1% afirmaram que estão desanimados.

Para a pesquisa “100 dias para o Natal”, 203 comerciantes curitibanos foram entrevistados. Além disso, outros 673 consumidores paranaenses foram consultados, totalizando 876 entrevistas.

Previous ArticleNext Article