Comércio paranaense cresceu 4% em 2022, aponta Fecomércio

O item Calçados subiu 43,27% no acumulado do ano e Vestuário e tecidos teve crescimento de 30,51%, conforme o levantamento.

Redação - 29 de junho de 2022, 11:07

Foto: Geraldo Bubniak/AGB
Foto: Geraldo Bubniak/AGB

O comércio paranaense cresceu 4% no acumulado dos quatro primeiros meses do ano. A alta foi sentida, principalmente, nos dois segmentos que mais sofreram com a pandemia, Calçados e Vestuário e tecidos. O levantamento é da Fecomércio PR (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná) e foi divulgado nesta quarta (29).

A Federação credita o resultado como produto do retorno da livre circulação de pessoas, a volta às aulas e do trabalho presencial.

O item Calçados subiu 43,27% no acumulado do ano e Vestuário e tecidos teve crescimento de 30,51%. Depois vêm as áreas de Óticas e Cine-foto-som, com 28,01%; Combustíveis, mostrando acréscimo de 20,20%, e Livrarias e Papelarias, 16,62%.

Foto: Divulgação/Fecomércio PR

As quedas foram pequenas, refletindo estabilidade nos setores: Concessionárias de veículos (-1,30%); Material de construção (-0,93%); Farmácias (-0,85%) e Lojas de Departamentos (-0,32%).

Em relação a março houve decréscimo de 3,70% no total, reflexo da inflação, do aumento das taxas de juros e dos efeitos da guerra Rússia-Ucrânia, ainda que os setores que mais sofreram na pandemia, calçados e vestuário e tecidos tenham mantido a recuperação.

Entre os setores com maiores crescimentos em abril, destaque para Calçados (22,93%); Vestuário e tecidos (19,68%); Lojas de Departamentos (14,62%) e Supermercados (3,82%). Em queda, Material de Construção (-15,78%); Farmácias (-13,70%); Óticas, Cine-foto-som (-11,62%); Concessionárias de veículos (-7,63%).

Comércio se mostra aquecido no comparativo de Abril com o mesmo mês do ano passado

Na comparação com o ano passado, quando as vendas de determinados setores sofriam com o isolamento social, causando diminuição na circulação de pessoas por conta de trabalho e estudos remotos, o comércio paranaense se mostrou aquecido.

Foto: Divulgação/Fecomércio PR

Como em abril deste ano a crise sanitária já se mostrava comparativamente mais branda, determinados padrões de consumo foram retomados. Com isso, o levantamento registrou alta de 1,17% no comparativo do quatro mês desse ano com abril de 2021.