Demandas do setor industrial paranaense são encaminhadas para Brasília

O Paraná encerrou 2018 com crescimento de 1,8% na produção industrial, de acordo com um levantamento da Federação..

Francielly Azevedo - CBN Curitiba - 21 de fevereiro de 2019, 08:40

(crédito: AEN)
(crédito: AEN)

O Paraná encerrou 2018 com crescimento de 1,8% na produção industrial, de acordo com um levantamento da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP). O valor é um pouco maior do que a média brasileira, que foi de 1,1%.

Para que esses números continuem crescendo é necessário que o cenário paranaense seja favorável, segundo a Fiep. Por isso, as demandas do setor industrial foram encaminhadas para Brasília, para que o Governo Federal saiba quais são as necessidades do Estado.

Os empresários indicaram os principais gargalos da indústria paranaense, que compreendem áreas que vão desde educação até política econômica, passando por tributação, infraestrutura e inovação.

De acordo com o presidente da Fiep, Edson Campagnolo, um dos principais pontos que causam transtornos é a situação das rodovias e o preço da tarifa de pedágio cobrado no Paraná. "Nos informaram que estão fazendo estudos sobre como será esse novo modelo de concessão. É necessário que ele seja revisto, porque não é possível que após esses 26 anos de pedágio tenhamos esse preço absurdo com as obras que não aconteceram", disse.

As vendas industriais do estado encerraram o ano com aumento de 3,4%. Diante disso, foram debatidas as questões aeroviárias e ferroviárias no estado para que a produção industrial tenha mais meios de exportação. "Dos cinco aeroportos, pelo menos três serão privatizados já na sequência. Falamos de ferrovias onde o Governo tem interesse de olhar a questão da Ferroeste. Então, essas questões de infraestrutura são necessárias para o Estado", afirmou.

Edson Campagnolo destaca que os entraves atrapalham a criação de novos postos de trabalho, por isso, é necessário eliminar os problemas do setor industrial. "Esperamos que seja um novo momento, de um novo Brasil, um novo Paraná, para que haja uma retomada da indústria para que a gente consiga abrir novos postos de trabalho ainda em 2019", destacou.

As demandas foram repassadas ao ministro da Economia, Paulo Guedes.