Desemprego cai no Paraná, mas ainda atinge 7,3%, aponta IBGE

Redação

trabalho, carteira de trabalho, desemprego, desempregados, paraná, curitiba, pnad, pnad contínua, ibge, renda

O índice de desemprego do Paraná fechou o último trimestre de 2019 em 7,3%. Os dados constam na PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), divulgada nesta sexta-feira (14) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Conforme o levantamento, o Paraná fechou o ano passado com 5,6 milhões de pessoas no mercado formal. O número representa um avanço de 1,4% na comparação com 2018.

De acordo com a PNAD Contínua, do IBGE, a taxa de desocupação (desemprego) caiu 6,4% em um ano.

“O Paraná apresenta um cenário otimista, com crescimento na geração de empregos”, afirmou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

DESEMPREGO EM CURITIBA

Conforme os dados levantados pela PNAD Contínua, Curitiba é a quinta capital brasileira com o menor índice de desemprego: 7,9%.

A cidade fica atrás de Campo Grande (6,0%), Porto Alegre (7,1%), Goiânia (7,3%), Palmas (7,8%).

De acordo com o IBGE, Curitiba tem 86 mil desempregados e um milhão de trabalhadores com carteira assinada.

MÉDIA SALARIAL

Além de indicar a taxa de desemprego, o levantamento feito pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua indica que a renda per capita média no Paraná é de R$ 2.552,00.

Assim, o estado ocupa a pior colocação da região Sul do país. Além disso, no ranking nacional de média salarial, o Paraná também fica atrás das seguintes unidades da federação: Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro.

Previous ArticleNext Article