Dia dos Namorados: 58% pretendem presentear, diz Fecomércio

Leonardo Gomes - BandNews FM Curitiba

dia dos namorados, presente, comércio, presente, economia, fecomércio

Ao menos 58% dos paranaenses pretendem presentear alguém no Dia dos Namorados, no próximo dia 12. Conforme levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), a intenção de compra é superior à registrada no ano passado, quando 51% pretendiam ir às compras.

Os homens estão mais propensos a gastar para impressionar a pessoa amada, com 68% de respostas positivas. As mulheres não ficam tão atrás com 55%. A maioria (57,5%) dos que vão presentear está casada, enquanto 25% namorando e pouco mais de 17% moram juntos. Segundo o assessor da Fecomércio-PR, Rodrigo Schmidt, este ano a sondagem registrou o maior tíquete médio da série histórica, ou seja, o valor que cada um pretende gastar.

Ao presentear, as opções mais citadas continuam as mesmas do ano passado: vestuário e calçados em primeiro lugar, com 54%; artigos de perfumaria com 24%, jantar a dois, com 19%, bem como alimentos e bebidas nas tradicionais cestas de café da manhã, com 18,5% das citações.

Quando os entrevistados foram questionados sobre o que gostariam de receber da cara-metade, pouco mais de 44% disseram que desejam ganhar itens de vestuário e calçados, enquanto 23% preferem ser surpreendidos. Outros 21% sinalizaram que desejam ser presenteados com artigos de perfumaria e quase 21% gostariam de um jantar romântico.

A pesquisa ainda aponta que a qualidade do produto é o que mais influência na decisão da compra do presente, com 47% e só depois, com 14%, vem o preço baixo.

Conforme a Fecomércio, apesar da coleta da sondagem ter sido realizada entre os dias 24 e 31 de maio, ou seja, com a maior parte das respostas obtidas antes das medidas mais restritivas adotadas pelos governos estaduais e municipais para contenção da disseminação da Covid-19, o estudo mostra que o local preferido para comprar o presente do Dia dos Namorados é o comércio de rua, com quase 45%, somando as lojas do centro da cidade (38,2%) e lojas de bairro (6,5%). As lojas de shoppings devem ser a opção de 18,9%, dentro do possível. Já as compras pela internet foram a escolha de quase 22% dos consumidores, percentual abaixo dos 27% registrados no ano passado.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="767931" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]