Dólar deve oscilar com divulgação de dados do mercado de trabalho nos EUA

Mariana Ohde


Confira o boletim de abertura de mercado desta quarta-feira (3), com o superintendente regional de câmbio da SLW, João Paulo de Gracia Corrêa:

Volátil, o dólar abriu o pregão de ontem estável com a divulgação da produção industrial brasileira de junho, mostrando fôlego com alta de 1,1% frente a maio. Entretanto, logo em seguida, o anúncio dos números americanos de renda e gastos com consumo – que vieram em linha, porém, aquém do patamar esperado pelo FED para poder subir os juros nos EUA – jogou a cotação da moeda americana para as mínimas. À tarde, com a inversão da trajetória do preço do petróleo, que chegou a cair mais 1,5%, o dólar voltou a subir, mas não sustentou a alta. Ao final da sessão, a divisa norte-americana encerrou o dia cotada em R$ 3,2596, recuo de 0,30%.

Hoje, enquanto os investidores internacionais aguaram a divulgação dos números da ADP de vagas de trabalho criadas no setor privado, uma prévia do payroll de sexta-feira, as principais bolsas europeias tentam uma recuperação, porém sem sucesso. O ceticismo dos agentes aumenta em relação aos esforços dos governos para impulsionar as economias, já que os sinais são de fragilidade.

O PMI de serviços do Reino Unido caiu ao menor nível desde março de 2009 e o país já enfrenta uma recessão suave. Na China, o PMI de serviços mostrou uma expansão mais lenta em julho e há dúvidas sobre a sustentabilidade da política de relaxamento econômico do Banco do Japão. Internamente, a falta de sinalização positiva no âmbito fiscal começa a gerar desconforto com o governo do presidente interino Michel Temer. Por falta de quórum ontem, o Congresso não conseguiu votar a meta fiscal de 2017 e nem avançar com a PEC do teto de gastos públicos, ponto primordial do plano econômico do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Com a cautela no cenário externo e a falta de avanço da meta fiscal aqui, o dólar deve abrir em alta. Entretanto, a divulgação da ADP tem potencial para direcionar o rumo da moeda norte-americana. Um número forte de vagas criadas no setor privado valoriza dólar, já o oposto tende a enfraquecer a divisa dos EUA, aumentando as apostas de que o FED não inicie seu ciclo de aperto monetário este ano.

Acompanhe os dados do mercado em www.slw.com.br

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal