Dólar segue com tendência de desvalorização

Mariana Ohde


Confira o boletim de abertura de mercado desta segunda-feira (8), com o superintendente regional de câmbio da SLW, João Paulode Gracia Corrêa:

Após quatro quedas consecutivas, o dólar terminou a primeira semana de agosto com desvalorização acumulada de 2,24% frente ao real. Os fatores que ampararam a desvalorização da moeda norte-americana, segundo analistas, foram as notícias melhores dos últimos dias no cenário internacional, um alívio no desconforto dos investidores com o cenário político e fiscal brasileiro, o fluxo cambial positivo e expectativa de novos recursos ao país. Com isso, o dólar fechou o pregão de sexta-feira cotado em R$ 3,1695, recuo de 0,75% e novo piso do ano.

Hoje, apesar dos números mais fracos da balança comercial chinesa, o tom é de otimismo no mercado financeiro internacional. Seguem as apostas de política monetária expansionista em grandes economias, o que dá fôlego às principais bolsas europeias e futuros americanos. O mercado europeu ainda opera sob o alívio da divulgação dos números do mercado de trabalho americano na sexta-feira. O número do PAYROLL mostra que a economia dos EUA está se fortalecendo, após incertezas geradas por dados anteriores, consolidando a aposta de que o juro subirá ainda este ano, mas provavelmente só em dezembro. Ao contrário, o Banco da Inglaterra e o Banco do Japão estão em plena caminhada expansionista, diminuindo as preocupações com o aperto monetário americano. O preço do barril de petróleo sobe e o dólar tem desvalorização discreta ante as moedas fortes e emergentes.

Aqui, o investidor local segue atento, em uma semana repleta de eventos políticos importantes. Amanhã acontece a primeira votação do impeachment no Senado – os senadores irão decidir se a presidente afastada, Dilma Rousseff, vai a julgamento por crimes de responsabilidade. A votação encerra a fase de pronúncia, segunda etapa do processo de impeachment. O plenário da Câmara retoma o debate sobre o projeto de renegociação das dívidas de estados. Os agentes de mercado também monitoram a citação do presidente em exercício, Michel Temer, em trecho da delação premiada que a Odebrecht está negociando, segundo a revista Veja. A publicação diz que a empreiteira teria repassado R$ 10 milhões a Temer para as campanhas de Eliseu Padilha e Paulo Skaf. Com o exterior mais tranquilo e o processo de impeachment ganhando corpo, segue a tendência de desvalorização do dólar.

Acompanhe os dados do mercado em www.slw.com.br

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="377529" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]