Dólar segue próximo aos R$ 3,40 com prosseguimento do impeachment

Mariana Ohde


O Senado aprovou na manhã desta quinta-feira (12) o prosseguimento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, que agora fica afastada do cargo por 180 dias. Com o afastamento, o vice-presidente Michel Temer assume o governo e deve trazer mudanças. Com os desdobramentos políticos, o dólar segue oscilando próximo aos R$ 3,40. Ao final do pregão desta quarta-feira (11), a moeda fechou cotada em R$ 3,4474, recuo de 0,61%, e deve manter certa estabilidade nesta quinta-feira (12). Saiba mais no boletim de abertura de mercado de hoje com o superintendente regional de câmbio da SLW, João Paulo de Gracia Corrêa:

Com as apostas de que o impeachment da presidente Dilma era inevitável, investidores locais deram continuidade ao desmonte de posições compradas em dólar, fazendo a moeda americana exibir mais um pregão de desvalorização ontem. Nem mesmo os três leilões de swap cambial reverso realizado pelo BC, quando muitos agentes achavam que a instituição não agiria mais neste final de governo Dilma, conseguiu reverter a valorização do real. Ao final do pregão o dólar à vista fechou cotado em R$ 3,4474, recuo de 0,61%.

Os mercados financeiros internacionais iniciam o pregão de hoje com viés positivo aparados na alta moderada do preço do barril de petróleo. As principais bolsas europeias e futuros americanos operam no positivo. Internamente, sob um novo horizonte, após a confirmação da aprovação do Senado ao processo de afastamento da presidente Dilma por 180 dias, com um placar de 55 votos a favor do impeachment e 22 contrários, os mercados domésticos devem ser favorecidos pelo cenário mais tranquilo do exterior, no aguardo dos pronunciamentos de Michel Temer e de Dilma hoje à tarde. A expectativa é a de que Temer anuncie a sua equipe ministerial, o que pode ocorrer hoje. O senador Romero Jucá, cotado para assumir o Ministério do Planejamento, disse que não acredita que haja anúncio de medidas econômicas já nesta quinta-feira.

Lá fora, o dólar segue enfraquecido ante outras moedas emergentes. Internamente, no mercado de câmbio doméstico, apesar do impeachment, da divisa dos EUA estar mais fraca lá fora ante as emergentes, a moeda americana está em um patamar muito baixo, e perdendo este piso pode buscar os R$ 3,40 no médio prazo. O Banco Central já anunciou um leilão de swap cambial reverso para às 9h30, o que pode minimizar uma desvalorização mais acentuada do dólar ante o real, ou até uma correção de alta na abertura, aguardando os próximos passos de Michel Temer como novo presidente do Brasil.

Acompanhe os dados do mercado em www.slw.com.br

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal