Dólar tem duas altas consecutivas com posse de Temer

Mariana Ohde


Após Michel Temer assumir a Presidência com o afastamento, por 180 dias, da presidente Dilma Rousseff na quinta-feira (12), o dólar sofreu duas altas consecutivas e fechou a sexta-feira (13) cotado em R$ 3,5268, alta de 1,33%. Hoje, influenciado pelos dados do exterior e na expectativa dos próximos passos do governo Temer, a moeda deve ficar um pouco mais estável. Saiba mais no boletim de abertura de mercado com o superintentedente regional de câmbio da SLW, João Paulo de Gracia Corrêa:

No segundo dia do governo Temer, o dólar encerrou a semana com duas altas consecutivas. A valorização da moeda americana no exterior, com a queda dom preço do barril de petróleo, e os números positivos dos dados macroeconômicos divulgados na manhã de sexta-feira, contribuíram para a valorização da divisa dos EUA ante o real. O mercado financeiro doméstico se decepcionou também com a coletiva de Meirelles. Esperavam-se anúncios de nomes e medidas a ser anunciado pelo novo governo, o que não se confirmou. Com isso, o dólar fechou cotado em R$ 3,5268, alta de 1,33%.

A semana começa com os investidores internacionais cautelosos após a divulgação da produção industrial, vendas no varejo e investimentos na China terem vindo abaixo do esperado por analistas. As preocupações com a economia do Gigante Asiático são minimizadas pela forte alta do petróleo, mantendo os futuros americanos em leve alta. Já a principais bolsas europeias operam em queda.

Internamente, a política continua conduzindo os negócios, com o foco no novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que deve anunciar nomes da equipe econômica do governo em exercício, Michel Temer. Entre eles do presidente do Banco Central, apesar de Meirelles ter afirmado que Alexandre Tombini pode ficar por mais tempo. Já o presidente interino, Temer, em entrevista ao programa Fantástico disse não ter medo de ser impopular, se conseguir produzir benefícios ao país. Em relação a reforma na Previdência, Temer foi cauteloso ao falar sobre o tema, dizendo que o assunto ainda não foi examinado. Hoje, Temer e Meirelles vão se reunir com centrais sindicais para tratar sobre o assunto. Com o exterior mais cauteloso com a contínua preocupação com a China e aguardando mais informações sobre nomes e medidas do novo governo, o dólar deve abrir internamente de lado, com leve viés de queda, após duas altas consecutivas na semana passada.

Confira os dados do mercado em www.slw.com.br

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="357652" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]