Economistas lançam manifesto em apoio à chapa Lula-Alckmin

Grupo avalia que "desmonte da economia nacional é notório" e defende uma revisão das reformas trabalhista e da previdência.

Mônica Bergamo - Folhapress - 14 de junho de 2022, 07:43

Foto: Ricardo Stuckert
Foto: Ricardo Stuckert

Um grupo de economistas brasileiros vai divulgar, nesta terça-feira (14), um manifesto em apoio à candidatura do ex-presidente Lula (PT) à Presidência. Intitulado "Movimento dos Economistas pela Democracia e Contra a Barbárie", o documento recolheu cerca de 1.150 assinaturas.

Entre os signatários estão Leda Paulani, professora de Economia na USP, Clélio Campolina, ex-ministro da Ciência, Luiz Gonzaga Belluzzo, professor da Unicamp, o senador Jean Paul Prates (PT-RN) e Rogério Studart, ex-diretor-executivo do Banco Mundial.

Eles dizem que "o governo de Jair Bolsonaro [PL] implantou um projeto autodestrutivo" e que "o desmonte da economia nacional é notório". O grupo defende ainda uma revisão das reformas trabalhista e da previdência e fortalecimento com o Mercosul.

"Temos clareza de que o retorno do Brasil a uma trajetória de progresso civilizatório passa, necessariamente, pela eleição da chapa Lula-Alckmin no primeiro turno das eleições gerais", finaliza o documento.

Também assinam o texto Adroaldo Quintela, da Associação Brasileira de Economistas pela Democracia, Ricardo Bielschowsky, professor da UFRJ, Flávia Vinhaes, presidente do Corecon-RJ e Ladislau Dowbor, professor da PUC-SP.