Pesquisa aponta confiança dos empresários na venda de doces durante a Páscoa

Vinicius Cordeiro


Os donos de confeitarias e doçarias estão otimistas com a chegada da Páscoa, aponta uma pesquisa do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas).

Segundo o estudo, realizando entre fevereiro e março, 67% dos empresários acreditam que as vendas serão melhores do que em 2018.

Apenas 9% disseram que serão piores ou semelhantes a 2018. Vale ressaltar que a comercialização de confeitos e doces representa 30% dos produtos vendidos durante a Páscoa.

>>> Veja o que abre e o que fecha no feriado da páscoa em Curitiba

66% dos participantes ainda avaliaram que a data é a segunda mais lucrativa do setor, superando o dia das Mães e perdendo apenas para o Natal.

Os dados ainda indicam que 68% dos comerciantes tiveram um faturamento melhor no ano passado, em relação a 2017.

A proprietária da Via Láctea Doceria, Adeline Torquato, trabalha com a produção de doces desde 2010 e comprova que a Páscoa é um dos períodos com maior procura.

“É importante para o nosso negócio pelo grande fluxo de pedidos e a possibilidade de novos clientes conhecerem nosso produto. A gente procura se diferenciar pela qualidade da matéria-prima, embalagens adequadas ao produto e tentamos fidelizar o cliente para que volte à loja através do cartão fidelidade”, explica.

Um dos ovos que vão sendo vendidos na doceria. Foto: Divulgação Via Láctea

Segundo a consultora Sonia Shimoyama, é comum que nesse mercado muitos vendedores comecem os negócios de maneira informal para uma pequena rede de relacionamentos em paralelo a outro tipo de ocupação, mas se formalizem a partir do momento em que as vendas apresentem bom crescimento.

“Ao se formalizar, é possível se preparar melhor, com vantagens como comprar insumos com valores mais baratos, apresentar notas fiscais para realizar vendas para outros estabelecimentos, entre outras”, reforça.

>>> Rodoviária de Curitiba vai ter 46 mil embarques no feriado de Páscoa

>>> Itaipu se prepara para receber 8 mil pessoas nesta Páscoa

OUTROS DADOS

A pesquisa do Sebrae também aponta algumas características das micro e pequenas empresas nesse segmento.

Quase a totalidade dos empresários (87%) trabalha na própria residência, um percentual 3% menor em relação ao mesmo período do ano passado.

Em relação ao processo de venda, 94% dos negócios atuam por encomenda, sendo que 51% realizam delivery por conta própria e o principal produto comercializado continua sendo os bolos confeitados (50%), seguido pelos doces (23%). 43% não fazem entregas a domicílio.

Dos 4.622 empresários ouvidos, 53% afirmaram não possuir outras fontes de renda, enquanto 28% estão empregados formal ou informalmente. Os eventos são os principais clientes (54%), sendo que os consumidores do dia a dia representam 40% das vendas do setor de confeitaria e doçaria.

Ainda segundo a pesquisa, a maioria dos empresários (76%) não trabalha com produtos para fins especiais, mas alguns nichos foram identificados, com destaque para produtos sem lactose, diet e sem glúten (41%), enquanto que os alimentos para veganos e vegetarianos ainda são minoria: 8%.

Previous ArticleNext Article