Empresas de cal e calcário geram cerca de 3 mil empregos no Paraná

Redação


O Paraná, principalmente na região de Curitiba e dos Campos Gerais, têm importante produção de cal e calcário, que resultam em cerca de 3 mil empregos nas mais de 60 empresas que exploram esse nicho de mercado. O segmento ainda é favorecido pelo projeto Feito no Paraná, criado pelo governo estadual para valorizar as empresas e produtos paranaenses.

Luciano Henrique Buzatto, presidente do Sindemcap (Sindicato das Indústrias de Extração de Mármores, Calcários e Pedreiras do Paran), aponta que a concentração de empresas produtoras de cal e calcário em Curitiba e Região Metropolitana, além dos Campos Gerais, se dá porque as principais jazidas de pedra calcária estão localizadas nestas regiões.

De acordo com o sindicato, são cerca de 40 empresas de calcário no Paraná que, juntas, geram 1,2 mil empregos. “Quase a totalidade da produção destas empresas vai para a agricultura, para a correção da acidez do solo. Mas o produto é usado também para outras finalidades, como a produção de tintas e para a indústria de cimento”, explica ele

A Calpar Comércio de Calcário é maior produtora do país e está localizada em Castro. Paulo Bertolini, diretor comercial do grupo, afirma que a empresa gera cerca de 200 empregos diretos e 2.000 indiretos. “Usamos muito transporte para escoar nossa produção. Carregamos aqui cerca de 35 mil caminhões por ano que escoam nossa produção de cerca de 1,4 milhão de toneladas”, diz.

Além de mandar o produto para todo o Brasil, a empresa também exporta calcário para o Paraguai. Bertolini explica que as minas do Paraná possuem melhor qualidade química. “O calcário paranaense é conhecido pela qualidade. Nosso produto é muito branco, que indica seu alto grau de pureza e também boa proporção de cálcio e magnésio em sua composição. É um corretivo agrícola de alta qualidade”, afirma.

PARANÁ É GRANDE PRODUTOR DE CALCÁRIO

Empresa Calpar, no Paraná. (Ari Dias/AEN)

Em 2019, o Paraná produziu 4,5 milhões de toneladas de calcário. Este ano, a produção deve fechar próxima a 5 milhões de toneladas. “Um ano bom para a agricultura é um ano bom para o calcário. Por isso imaginamos que 2020 deve fechar com alta representativa para o setor”, avalia Buzatto.

A qualidade do produto paranaense coloca o Estado no ranking dos maiores deste setor no País. O Paraná é o terceiro maior produtor do Brasil, ficando atrás apenas dos estados do Mato Grosso e Minas Gerais. Boa parte da produção é vendida para outros estados.

Por fim, de acordo com o presidente do Sindical (Sindicato das Indústrias de Cal do Estado do Paraná), Marcelo Poli, existem 18 empresas produtoras de cal na região de Curitiba. Um estudo feito pela Federação das Indústrias do Paraná mostra a existência de cerca de 60 fabricantes de cal e gesso, que geram 1,1 mil postos de trabalho.

Um exemplo é a Cal Hidra, localizada em Almirante Tamandaré. Fundada em 1972, é uma empresa familiar que até a década de 1990 focava apenas na produção de cal, cal hidratado e cal fino. A partir de 1996, começou a diversificar e hoje produz mais de 25 produtos como argamassa, cal para ser usado em tintas e massa corrida. A empresa emprega 60 pessoas.

“Como não temos nossa própria jazida, precisamos comprar o cal e, desta forma, o preço do produto passa a ser menos competitivo para nós. Foi por isso que tivemos que nos reinventar, agregar muita tecnologia ao nosso processo produtivo e ofertar produtos com maior valor agregado”, explica Ricardo Lins Mazzarotto, sócio-diretor da Cal Hidra.

Hoje, a Cal Hidra é considerada uma das empresas mais diversificadas do segmento, aproveita quase que 100% de toda a matéria-prima e oferta produtos variados ao mercado. A empresa atende essencialmente o mercado regional – Paraná e Santa Catarina.

Previous ArticleNext Article