Empresas investiram R$ 192 mi em inovação com apoio do BRDE

Um dos exemplos é o da Furgões Ibiporã, fundada em 1992. A empresa desenvolve e produz equipamentos veiculares de transporte e armazenagem de carga.

Redação - 29 de abril de 2022, 17:01

(Foto: BRDE)
(Foto: BRDE)

As empresas investiram R$ 192 milhões em inovação em um período de nove anos no Paraná. O BRDE (Banco Regional do Desenvolvimento do Extremo Sul) é um dos apoiadores e, na região Sul, 276 projetos foram financiados.

Um dos exemplos é o da Furgões Ibiporã, fundada em 1992, no norte do estado. A empresa desenvolve e produz equipamentos veiculares de transporte e armazenagem de carga. Antes do apoio, a linha de produção era manual e fabricava três chassis ao dia com 14 operadores.

Depois do investimento por parte de empresas, foi permitida a aquisição de um equipamento de célula de soldagem robótica, que vai expandir a modernização do parque fabril.

“Buscamos ganho de eficiência, qualidade, produtividade e, logicamente, impactos positivos em nossos resultados. Também visamos obter a modernização desse setor, com atualização tecnológica, padronização de nossos produtos e qualificação dos profissionais”, disse Haroldo Maia, diretor da Furgões Ibiporã. “Quando a célula estiver estabilizada, a projeção é produzir três vezes mais com metade da equipe”, finaliza.

APOIO DE EMPRESAS E DO BRDE

No caso do apoio do BRDE, ele acontece por meio de financiamento de ações inovadoras, aporte de capital via Fundos de Investimentos e Participações (FIP) e programas de aceleração de startups.

Na linha Finep Inovacred, há um novo enquadramento para empresas que atingem até R$ 300 milhões de faturamento anual.

“Ampliamos o crédito a médias e grandes empresas, que faturam entre R$ 90 milhões e R$ 300 milhões ao ano, com projetos de inovação, que gerem empregos e desenvolvimento no Estado”, explicou o presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski.

“Entre os projetos já apoiados pelo banco, há geração de energia a partir de resíduos urbanos, softwares inovadores, placas de circuito impresso, sistemas construtivos inovadores, nutrição especial. Enfim, contribuição para facilitar a realização de sonhos e o crescimento do Paraná”, completou Bley.