Entenda o por que da disputa acirrada pela presidência da ACP?

Embora as eleições só acontecerão em novembro, o clima de disputa já está nas ruas e dentro da própria entidade, a Associação Comercial do Paraná (ACP).

Pedro Ribeiro - 07 de julho de 2022, 17:23

Foto/Divulgação
Foto/Divulgação

 

Uma sucessão que deveria ser natural, como sempre aconteceu, se transforma em um embate com acusações de ambos os lados e que

não deve interessar aos pouco mais de seis mil associados. Trata-se da eleição que ocorrerá em novembro na Associação Comercial do Paraná (ACP), entidade que representa o comércio no G-7, onde concentra-se o fomento do setor produtivo paranaense.

Mas por que a polêmica no pleito com cinco meses de antecedência? Esta pergunta é respondida por empresários que fazem parte da chapa liderada pelo empresário José Eduardo Sarmento, que está há 30 anos na ACP e foi, inclusive, um de seus vice-presidentes: o destoamento do atual presidente, joalheiro Camilo Turmina, na condução da entidade.

Segundo partidários de Sarmento, entre eles, vários ex-presidentes, Turmina quer impor um candidato à presidência da ACP que não teria, sequer, 10 anos de associado e que nunca fez parte de uma diretoria. Em resposta às críticas, o empresário lojista disse que “não admite interferência de fora em sua gestão e que a mágoa de presidentes anteriores é em função de algumas diretrizes que tomou, entre elas, a de não permitir que a ACP se transforme em um salão de festas”.

A crítica é endereçada ao ex-presidente, empresário Gláucio Gera, que queria fazer uma homenagem a um ministro do Poder Judiciário com a intenção de trazer para o Paraná o STRJ e Turmina vetou. Começou, então, uma disputa interna e externa pelo futuro comando da entidade classista que conta com 132 anos de fundação.

José Eduardo Sarmento encabeça a chapa ACP mais Forte e tem,. Em seu histórico na entidade, mais de 30 anos de participação ativa. Ele foi o criador e gestor do Comitê Estratégico da ACP por 10 anos e ainda ocupou vários cargos dentro dos conselhos Deliberativo, Político e Diretor da entidade.

Já declararam apoio a Sarmento os ex-presidentes Gláucio Geara, Antônio Espolador, Edson Ramon, Claudio Slaviero, Eduardo Guy de Manuel, Ardison Akel, Jonel Chede, Marcos Domakoski, Virgílio Moreira, Avani Slomp Rodrigues e mais recentemente a vice-presidente na atual gestão, Maria Cristina Coutinho que presidiu o Conselho da Mulher Empresária onde ocupa, hoje, o cargo de Conselheira Nata.

Turmina, que por muitos anos fez parte deste grupo que dirigiu a ACP, chegou a presidência depois de provar, também, merecedor do cargo pela sua participação efetiva dentro da entidade.

Hoje, Turmina quer eleger o empresário do setor de venda de veículos automotores, Gilberto Deggerone.