Evento reúne representantes de 12 países para discutir o mercado da mandioca na América Latina

Redação


A 1ª Feira Internacional da Mandioca (Fiman) começa nesta terça-feira (22) e segue até a próxima quinta-feira (24) reunindo delegações de 12 países em Paranavaí, município do Noroeste paranaense. O projeto é pioneiro na América Latina e conta com apoio do Itamaraty.

A organização do evento espera cerca de 5 mil pessoas tendo em vista que é uma feira fechada e os espaços dos 50 expositores foram 100% vendidos. A grande atração do evento é a palestra de Simon Bentley, com o tema “A mandioca da América do Sul no mercado global de amidos: oportunidades regionais e internacionais”.

Segundo o responsável comercial do evento, Kristhian Santos, o ineditismo da feira, trouxe resposta favorável de adesão a Fiman. “As respostas dos empresários do segmento foi imediata e positiva, sinal que faltava um evento deste porte para estimular a cadeia produtiva da mandioca”, ressaltou Santos.

O evento é uma iniciativa do Sindicato da Indústria da Mandioca, em parceria e patrocínio do Grupo Combo Adm.

Capturar

Mandioca
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em levantamento de 2013, pontuou que a área planta de mandioca em Paranavaí era de 37.55 hectares, gerando uma produção de 101.980 toneladas do produto. A média de colheita é de 27.158 kg por hectare plantado.

No mesmo ano, a média de preço da tonelada de mandioca era R$ 600/ tonelada – o que significa um faturamento de mais de R$ 61 milhões só para a região de Paranavaí.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="398667" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]