Frio e geada preocupam agricultores do Paraná

Andreza Rossini


A geada e as baixas temperaturas registradas no Paraná nesta quarta-feira (8) e que devem continuar a atingir o estado pelo menos até o final da semana preocupam os agricultores do estado. A massa de ar polar que atinge o território paranaense pode provocar perdas no campo, especialmente nas plantações do milho safrinha e de hortaliças.

O chefe do Departamento de Economia Rural da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, Francisco Simioni, afirmou que ainda não é possível saber qual será a intensidade do estrago. “Nós temos uma área de aproximadamente 2 milhões e 200 mil hectares com essa cultura [de plantio]. A área suscetível a perdas é de aproximadamente 50%. A extensão das geadas é o que torna complicado fazermos uma previsão inicial de perda. Nós ainda não temos como medir a porcentagem”, afirmou em entrevista à BandNews Curitiba.

O estresse hídrico e térmico causado pela forte estiagem e as altas temperaturas registradas em abril são fatores que também podem interferir na segunda safa de milho deste ano. Em Curitiba, abril foi o ano mais quente se comparado aos últimos 85 anos e o mês de maio começou com chuvas e temperaturas mais amenas. Os prejuízos só devem começar a ser contabilizados em pelo menos oito dias. Este tipo de plantação tem maior volume nas regiões oeste e norte do estado.

Ainda segundo Sminioni, os agricultores podem reduzir o impacto das geadas. “Tem que seguir corretamente as instruções, os trabalhos da pesquisa e da extensão rural para que se plante com zoneamento agrícola, que siga corretamente as práticas da extensão rural, seja ela pública ou privada, que observe a época de plantio que está estabelecida no zoneamento agrícola”, afirmou ainda em entrevista à BandNews Curitiba.

No caso das plantações de café, o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), recomenda a cobertura das raízes das plantas com aterramentos e o cultivo do café adensado, quando as mudas são colocadas mais próximas umas das outras.

Nesta quarta, a mínima em Curitiba foi de 2,8 graus. O município de Guarapuava, no centro do Estado, teve mínima de 2,5 graus negativos. Já Palmas, no sul, começou o dia com -3,4 graus e, General Carneiro, na mesma região, com -4,5 graus. E como o frio continua, há previsão de novas geadas para todos os setores paranaenses pelo menos até o próximo domingo (12).

Com informações da BandNews Curitiba

Previous ArticleNext Article