Governo vai zerar Cide para minimizar aumento do diesel, afirma Maia

Folhapress


O presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), recuaram após anunciar nesta terça-feira (22) que o governo iria zerar a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), imposto sobre o diesel e a gasolina.
Inicialmente, Maia e Eunício tinham afirmado que a arrecadação que fosse conseguida com a reoneração da folha de pagamento seria utilizada para reduzir o preço do combustível de forma geral.
No primeiro momento, eles haviam afirmado que a medida valeria para ambos os combustíveis.
Eles também disseram que os recursos arrecadados por meio da reoneração da folha seriam utilizados para reduzir os preços.
Em vídeo com Eunício, Maia afirmou: “Estamos trabalhando junto com o governo, já tivemos reunião com o ministro [da Fazenda] Guardia, para zerar a Cide do diesel e da gasolina para que a gente possa minimizar os efeitos do aumento dos combustíveis na vida de vocês”.
No Twitter, foi mais assertivo. “Eu e o presidente do Senado combinamos com o governo federal: os recursos da reoneração serão todos utilizados para reduzir o impacto do aumento do diesel. E também acertamos com o ministro da Fazenda que a Cide será zerada com o mesmo objetivo: reduzir o preço dos combustíveis.”
Depois de anunciar no twitter e em vídeo publicado nas redes sociais, Maia recuou e, em entrevista na Câmara, disse que a medida valerá apenas para o diesel. “O impacto da gasolina também, mas o do diesel é um impacto mais importante”, disse.
Em várias cidades brasileiras, caminhoneiros iniciaram a semana interditando rodovias em protesto contra o aumento dos preços dos combustíveis. Na semana passada, a Petrobras anunciou que subiria novamente os valores: 0,80% o preço do diesel e 1,34% o da gasolina nas refinarias a partir de sábado (19).
A menos de cinco meses das eleições, os dois haviam anunciado na segunda-feira (21) uma comissão geral conjunta no dia 30 de maio para discutir e mediar soluções para os sucessivos aumentos nos preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha.
Maia é pré-candidato à Presidência da República e Eunício disputará a reeleição ao Senado. O presidente da Câmara havia afirmado anteriormente que os recursos da reoneração da folha -projeto que está parado na Câmara porque não há acordo para votá-lo- iriam para a segurança pública, tema central de sua campanha.

Previous ArticleNext Article