INSS começa a pagar aposentadorias com reajuste em 25 de janeiro

Os 36 milhões de beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) já têm data certa para receber o primeiro b..

Mirian Villa - 13 de dezembro de 2021, 08:43

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Marcelo Casal Jr/ABr
Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Marcelo Casal Jr/ABr

Os 36 milhões de beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) já têm data certa para receber o primeiro benefício com reajuste em 2022.

Aposentadorias, pensões e auxílios equivalentes ao salário mínimo serão pagos entre os dias 25 de janeiro e 7 de fevereiro já com o valor do piso nacional que for definido para 2022. Para aposentados e demais beneficiários do INSS que ganham mais do que o piso, o primeiro pagamento com o reajuste chegará entre os dias 1º e 7 de fevereiro, segundo informou o INSS.

Dos 36 milhões de beneficiários que receberão o reajuste anual, 24.130.471 ganham o salário mínimo e 12.178.030 recebem acima do piso nacional, conforme dados do instituto.

As datas foram definidas no calendário anual de pagamentos para 2022, divulgado pelo INSS em 1º de dezembro. Os dias exatos do primeiro depósito com reajuste anual, referente à competência de janeiro, variam conforme o final do benefício, sem o dígito que aparece depois do traço.

O índice final que será aplicado no reajuste das aposentadorias acima do piso será oficializado no dia 11 de janeiro, quando o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística) divulgará o INPC fechado de janeiro a dezembro de 2021.

O INPC já acumula uma alta de 9,36% no país de janeiro a novembro de 2021, informou o IBGE nesta sexta-feira (9). Na prática, o reajuste do INSS vai considerar esse percentual acumulado até novembro mais o resultado que for registrado em dezembro.

O índice que mede a variação de preços para famílias com renda de um a cinco salários mínimos registrou alta de 0,84% em novembro.

O valor exato do novo salário mínimo, que passará a valer em 1º de janeiro, ainda será publicado pelo governo. Em sua última previsão, o Ministério da Economia estima que o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 2021 fechará o ano em 10%, o que levaria o salário mínimo a aumentar dos atuais R$ 1.100 para R$ 1.210.

O teto do INSS, que neste ano é de R$ 6.433,57, também será reajustado com o INPC de janeiro a dezembro de 2021. O teto é o maior valor pago em aposentadorias do INSS e o valor máximo usado para calcular o desconto da contribuição previdenciária no salário dos trabalhadores, com carteira assinada ou autônomos.

Piso dos benefícios O novo salário mínimo que passará a vigorar em janeiro também será aplicado como piso de aposentadorias, pensões por morte e BPCs (Benefícios de Prestação Continuada). O reajuste do salário mínimo também muda o valor mínimo pago pelo seguro-desemprego e o valor-base para definir o abono do PIS/Pasep de cada trabalhador.