Intenção de consumo cai para patamar de insatisfação no Paraná

É a primeira vez no ano que o índice apresenta esse nível. Pontuação referente ao mês de junho divulgada nesta quinta-feira (7) ficou em 97,2.

Redação - 07 de julho de 2022, 13:19

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)
(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) caiu pelo terceiro mês consecutivo no Paraná. A pontuação referente ao mês de junho, divulgada nesta quinta-feira (7), ficou em 97,2, o que representa um patamar de insatisfação.

É a primeira vez no ano que o índice apresenta esse nível, abaixo de 100. Os dados são da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) e da Fecomércio PR (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná).

Dos fatores avaliados para composição do índice, apenas a avaliação sobre o acesso ao crédito apresentou resultado positivo, com elevação de 1,6% na variação mensal. Os demais tiveram redução, são eles:

  • Perspectiva profissional: -9,1%
  • Momento para duráveis: -6,5%
  • Perspectiva de consumo: -4,9%
  • Nível de consumo atual: -3,9%
  • Emprego atual: -1,9%
  • Renda atual: -1,5% 

No entanto, se comparado a junho do ano passado, o panorama do consumo paranaense está mais favorável, com elevação de 10,9%. Nessa situação, apenas momento para duráveis mostrou redução de 29,8%. Os demais demonstram melhora, como o nível de consumo atual, com alta de 28,7% na variação anual. 

Com 80,2 pontos, o cenário nacional foi de alta, com aumento de 2,9% no ICF na passagem de maio para junho. 

INTENÇÃO DE CONSUMO DAS FAMÍLIAS POR RENDA

A redução na Intenção de Consumo das Famílias foi maior entre as famílias de baixa rendaNas famílias com renda até dez salários mínimos, o que tem freado mais o consumo é a falta de perspectiva profissional.

Nas famílias com renda acima de dez salários mínimos, a maioria dos fatores avaliados apresentou crescimento. Os aspectos com redução na variação mensal foram perspectiva profissional e momento para duráveis.