Internet das Coisas pode melhorar produtividade e rentabilidade no campo

A aplicação do conceito de Internet das Coisas (IoT) está chegando ao campo e pode melhorar a produtividade e rentabilid..

Mariana Ohde - 29 de maio de 2017, 11:22

A aplicação do conceito de Internet das Coisas (IoT) está chegando ao campo e pode melhorar a produtividade e rentabilidade dos produtores e agroindústria. O conceito se baseia na coleta de dados por meio de sensores e dispositivos eletrônicos conectados à internet. Com a coleta e o armazenamento em nuvem (Big Data), o acompanhamento das atividades é mais prático e simples; além de dados em tempo real, produtores e agroindústria têm acesso ao histórico da produção, aplicação de recursos, insumos, entre outras informações vitais para a tomada de decisões.

É com base nessa tecnologia que a consultoria SPRO IT Solutions desenvolveu o conceito Agrismart SPRO. A solução é voltada tanto para empresas e cooperativas, que precisam controlar seu processos, quanto para o produtor, que deve administrar a produção.

A ideia é coletar dados sobre processos industriais e alterações das condições físicas do ambiente de produção com a ajuda de sensores. Nas granjas, por exemplo, é possível acompanhar temperatura, consumo de ração e água, quantidade de CO2, entre outros fatores que influenciam diretamente a produtividade. Tanto o produtor quanto a indústria para a qual serão destinados os animais têm acesso às informações.

SPRO_infografico

Segundo o presidente-executivo da SPRO IT Solutions, Almir Meinerz, o sistema está em teste em 20 aviários no Paraná atualmente e é acessível em diversas regiões. "60% dos produtores têm internet em suas propriedades hoje ou sinais 3G, 4G. Se o acesso for difícil, temos uma tecnologia via satélite para o envio de dados", explica.

Com isso, além de acompanhar a produção, é possível, através do cruzamento de dados, desenvolver sistemas de inteligência. Se o produtor perceber que, em determinada temperatura, o consumo de ração na granja cai, é possível acompanhar estes dados para garantir que não haja desperdício, por exemplo.

“Essas soluções inteligentes e personalizadas permitem maior controle das operações, análises e planejamento. O produtor passa a automatizar informações e mantê-las como base para acompanhar sua atividade. Sem isso, dados relacionados ao dia a dia da atividade ficam perdidos, anotados em pranchetas ou no caderno”, explica.

O conceito Agrismart SPRO pode auxiliar desde o plantio de grãos até as cadeias de aves, suínos e peixes. Na agricultura, por exemplo, o sistema auxilia no controle e histórico da atividade - informações de safras anteriores, clima, entre outras, trazendo ganhos em gestão, eficiência operacional e de produtividade, bem como redução de custos e diferenciais competitivos.

O conceito deve ser apresentado ao mercado em julho, com previsão de início de vendas em agosto.