J Malucelli imprime ritmo no aeroporto de Maringá respeitando protocolos para a preservação da vida

Pedro Ribeiro


Respeitando todos os protocolos recomendados pelos órgãos nacional, mundial, estadual e municipal de combate à pandemia do coronavírus, a J Malucelli Construtora de Obras – Consórcio J2E formado pela Copa, Extracom e Eterc – vem dando continuidade às obras de ampliação do Aeroporto Regional Silvio Name Junior, em Maringá, com revezamento e cuidados necessários dos quase 150 empregados sendo que 22 estão instalados em alojamentos especiais preparados especificamente para este momento de crise na saúde.
As obras foram iniciadas em janeiro deste ano e hoje a empresa vem concluindo a fase de terraplanagem, aterro drenagem, demolição do pátio de concreto e parte elétrica (15% to total da obra) onde ficarão as novas instalações do novo aeroporto que terá a maior pista para pouso e decolagem de aeronaves do Paraná, explica o engenheiro e responsável pelas obras, Ricardo Malucelli. Ele afirma que, embora tenha havido um momento de paralisação, as obras seguirão o cronograma e o aeroporto será entregue em janeiro de 2021.
A nova pista terá um total de 2.380 metros de extensão e será maior do que a do aeroporto internacional Afondo Pena, em Curitiba, que possui 2.215 metros. Atualmente a pista do Aeroporto de Maringá conta com 2.100 metros de comprimento e 45 metros de largura que, somados a 280 metros que a empresa vem construindo chegarão a 2.380 metros. Estas obras terão início em maio.

Maringá, com 420 mil habitantes é sede da região metropolitana que contempla 13 outras cidades que somam, juntas, perto de 700 mil habitantes e se destaca nos setores médico-hospital, universitário e pólo de serviços da macro-região Noroeste do Estado.

“Com esta obra de reforma do aeroporto regional, o grupo JMalucelli participa do desenvolvimento de uma das cidades de maior destaque do país para se morar e viver. Maringá é uma cidade planejada, um município diferenciado, que nos orgulham e agora, com o novo aeroporto, que contará com pouso e decolagem de grandes aeronaves, somado à inteligência universitária, médico, ao Parque Tecnológico e aos seus sucessivos bons governantes, alavancará ainda mais a região noroeste do Estado rumo ao crescimento e desenvolvimento”, pontua o fundador do Grupo JMalucelli, empresário Joel Malucelli.

A OBRA E CUIDADOS AMBIENTAIS
Com a nova pista, será permitido aumento do número de passageiros, pouso e decolagem de grandes aeronaves, inclusive Boeing 767. Também haverá infraestrutura para operar pousos por instrumento ILSCATI que garante maior segurança em operações sob condições de visibilidade reduzida.
A JMalucelli tomou todos os cuidados para evitar prejuízos ao meio ambiente e, para isso, realiza estudos de monitoramento ambiental diário em atendimento ao licenciamento ambiental.
A empresa também vem tomando todos os cuidados em relação a movimentação de solo e proteção de drenagem com projetos de terraplanagem e aterro que prevê a necessidade de 567.607,07m³ de solo, o que equivale ao volume transportado por 47.301 caminhões trucados de 12m³.
Outra atenção que a JMalucelli tem destacado nesta obra está relacionada ao gerenciamento de resíduos da construção civil que são separados no local da obra, conforme a classificação da legislação e destinados da forma correta.
No perímetro da obra e seu entorno, há um cuidado especial nas áreas de intervenção, com a fauna silvestre. O monitoramento é feito por um biólogo. Para impedir que animais nativos corram risco de acidentes. Se um animal da fauna silvestre fizer uma “visita indesejada” ao canteiro de obras, a Força Verde é acionada para devolver o animal a um ambiente natural protegido.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="695957" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]