Lava Jato e déficit na economia influenciam o dólar neste início de semana

Mariana Ohde

Dólar derrete, bolsas dispram

Confira o boletim de abertura de mercado desta segunda-feira (23) com o superintendente regional de câmbio da SLW, João Paulo de Gracia Corrêa:

Passado o efeito “FED”, o dólar voltou a sua trajetória de queda na sexta-feira, aqui e no exterior. Depois de duas altas seguidas, os agentes financeiros domésticos aproveitaram o sinal mais ameno do exterior para uma realização de lucros no aguardo das medidas a serem anunciadas pelo governo Temer. No exterior, a recuperação do preço do barril de petróleo enfraqueceu o dólar ante as moedas de países exportadores de commodities. Ao final da sessão, o dólar fechou cotado em R$ 3,5234, queda de 1,23%.

A volatilidade no preço do barril de petróleo, promovendo grandes oscilações nas cotações nas bolsas e no dólar, voltou hoje. Após uma breve recuperação na sexta-feira, o petróleo volta a cair, prejudicando o desempenho das bolsas europeias e futuros americanos, que operam no negativo. O dólar exibe sinais mistos no exterior. Aqui, os agentes locais vão digerir o anúncio de sexta-feira da meta fiscal fixando um déficit de R$ 170,5 bilhões das contas públicas em 2016. As medidas fiscais serão divulgadas somente amanhã. No radar dos investidores também está a 29ª fase da operação Lava Jato, a “Repescagem” deflagrada esta manhã. Agentes cumprem mandados em Brasília, Recife e Rio de Janeiro. Com o ambiente externo mais negativo e aguardando com cautela a divulgação, amanhã, do pacote econômico, o dólar deve abrir em alta internamente.

Confira os dados do mercado em www.slw.com.br

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal