Mais de 38% do seu chocolate de Páscoa são impostos; entenda

Fernando Garcel


Segundo dados do “Quanto Custa o Brasil”, do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional, cerca de 38,5% do preço de um ovo de Páscoa são impostos. Segundo a pesquisa, na barra de chocolate convencional e na colomba pascoal o índice sobe para 38,6%.

> Preços de produtos de Páscoa variam até 100%

O professor universitário de contabilidade, finanças e tributos, Marco Aurélio Pitta, explica que os produtos industrializados e menos essenciais acabam sofrendo maior tributação no Brasil. “Alguns produtos como o ovo da páscoa tem uma tributação maior que produtos da cesta básica, por exemplo. Os ovos de páscoa tem aproximadamente 38%, 39% e até 40% de tributação. Dentro desses 40% tem diversas siglas tributárias como o ICMS, o PIS, o Cofins e o IPI, porque ele é um produto industrializado, e tudo isso acaba encarecendo”, afirma Pitta.

Desde 2014, as empresas são obrigadas a especificarem na nota fiscal a porcentagem de impostos de cada compra feita pelo consumidor. Dessa forma, é possível verificar, por exemplo, que uma caixa de bombons sofre uma incidência um pouco menor de impostos se comparado ao ovo de Páscoa. O índice fica em torno de 37,6%.

Marco Pitta critica a tributação no Brasil e aponta a necessidade urgente de uma reforma. “Seria necessário fazer uma revisão de toda a carga tributária de todos os produtos no Brasil. A energia elétrica, por exemplo, é um produto essencial para os brasileiros, porém ele tem taxas de ICMS das maiores que existem no sistema tributário brasileiro. No passado, quando foi feita toda a estruturação tributaria, [a energia elétrica] talvez fosse um artigo de luxo. É necessário uma revisão tributária urgente”, expõe o professor.

Mudanças

Foto: Rodolfo Buhrer / Paraná Portal
Foto: Rodolfo Buhrer / Paraná Portal

O preço dos produtos de Páscoa tem mudado o padrão de consumo de muitas pessoas. Na avaliação do especialista em franquias de varejo e mestre em Gestão Estratégica, Leandro Krug Batista, o acesso à informação tem feito com que muita gente prefira presentear com itens diferentes do que os tradicionais ovos.

“O fato de hoje o consumidor ter mais acesso a informação faz com que os consumidores se conversem e troquem informações sobre os preços dos ovos. Um grande número de consumidores têm feito a compra do chocolate por quilo. Quando ele tem consciência da comparação divulga para outras pessoas e faz com que uma parte dos consumidores prefira dar chocolate na Páscoa, mas não mais no formato de ovo”, diz Batista.

O especialista pontua que a transformação do perfil do consumidor tem impulsionado o mercado de doces artesanais. “Existe um segmento de consumidores que está disposto a pagar um pouco mais, mas ele quer algo mais sofisticada. Esse segmento acaba gerando para pequenos empreendedores oportunidades de atender um nicho do mercado”, diz o Batista.

Economia

Segundo estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo a Páscoa deve movimentar cerca de R$ 2 bilhões em todo o Brasil. O volume de vendas deve ter um crescimento tímido de no máximo 1,3% em relação ao ano anterior.

Redação com BandNews FM Curitiba
Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="424494" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]