Medidas do Banco Central elevam dólar

Mariana Ohde


Confira o boletim de abertura de mercado desta quarta-feira (6), com o superintendente regional de câmbio da SLW, João Paulo de Gracia Corrêa:

Mais um dia de valorização global do dólar ontem. O retorno dos temores do divórcio entre o Reino Unido e a União Europeia, em razão da esperada desaceleração econômica no Velho Continente, deixa os investidores internacionais preocupados com a saúde dos bancos, em especial os italianos, e um possível movimento de fuga de capitais da Inglaterra.

O dia foi de cautela e proteção, com agentes do mercado fugindo dos ativos de risco e migrando para a segurança do dólar, treasuries e iene. Aqui, além do cenário ruim vindo do exterior, também colaborou para a alta da divisa norte-americana a terceira intervenção consecutiva do Banco Central no mercado de câmbio. Ao final da sessão a moeda dos Estados Unidos fechou cotada em R$ 3,3027, alta de 1,11%.

E o temor com o BREXIT continua no inicio do pregão de hoje, ganhando força após três grandes fundos de investimentos imobiliários suspenderem os resgates no Reino Unido. A libra esterlina caiu ao menor patamar em 31 anos após o presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, afirmar que existe um limite em relação ao que o BC inglês pode fazer para aliviar os problemas econômicos. A maioria das bolsas asiáticas fechou em queda e as principais praças europeias e futuros americanos também operam no negativo. O petróleo segue sua trajetória de queda enquanto o dólar ganha da libra e da maioria das moedas emergentes. Além do viés negativo vindo do exterior, os agentes domésticos vão acompanhar os movimentos da política em Brasília, com possível anúncio, entre hoje e amanhã, da meta de déficit fiscal para 2017. A nova meta deve ficar entre R$ 150 bilhões e R$ 160 bilhões, pouco abaixo dos R$ 170 bilhões deste ano. Também é esperado o aumento de impostos, com possível alteração no IR e elevação da Cide sobre os combustíveis. Mesmo com o dólar voltando ao patamar de R$ 3,30, o BC realizará o quarto leilão consecutivo de swap cambial reverso, o que deve manter o dólar em alta.

Acompanhe os dados do mercado em www.slw.com.br

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="370798" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]