Ministério do Trabalho bloqueia quase 600 pedidos de seguro-desemprego por fraude no Paraná

O estado do Paraná teve 586 pedidos de seguro-desemprego bloqueados pelo Ministério Público do Trabalho, após serem iden..

Francielly Azevedo - CBN Curitiba - 09 de maio de 2018, 21:57

05-06-2014 - São Paulo - O MPT-RJ (Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro) entrou com ação civil pública pedindo que todos os selecionados para o programa de trabalho voluntário da Fifa para a Copa do Mundo sejam contratados com carteira de trabalho assinada. Foto Rafael Neddermeyer/ Fotos Publicas
05-06-2014 - São Paulo - O MPT-RJ (Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro) entrou com ação civil pública pedindo que todos os selecionados para o programa de trabalho voluntário da Fifa para a Copa do Mundo sejam contratados com carteira de trabalho assinada. Foto Rafael Neddermeyer/ Fotos Publicas

O estado do Paraná teve 586 pedidos de seguro-desemprego bloqueados pelo Ministério Público do Trabalho, após serem identificados como fraude. Até o último mês de abril, as fraudes chegaram a R$ 3,5 milhões. A identificação foi feita pelo sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude), que funciona desde dezembro de 2016.

O município que teve mais registros foi Castro, nos Campos Gerais, com 245 fraudes bloqueadas, totalizando um valor de R$ 1,6 milhão. Na sequência vem Mariluz, no noroeste paranaense, com 101 casos no valor de R$ 498 mil. Foz do Iguaçu é a terceira na lista com 40 requerimentos bloqueados, alcançando R$ 215 mil. Já Curitiba aparece em quarto lugar no número de tentativa de fraudes, com 20 pedidos bloqueados, que somam R$ 130,7 mil.

No Paraná, todas as fraudes foram na modalidade Emprego Formal.

Em todo o Brasil, 62 mil requerimentos de seguro-desemprego foram bloqueados pelo Antifraude do Ministério do Trabalho. O valor chega a quase R$ 314 milhões.

Segundo o MT, o sistema antifraude utiliza tecnologia de ponta para colher dados e informações para detecção de indícios de fraudes, conluios e riscos associados à gestão do seguro-desemprego, seja ele Formal, Doméstico, Pescador ou Bolsa Qualificação.

Desde a criação do sistema, o Ministério do Trabalho já deflagrou, em conjunto com a Polícia Federal, cinco operações de combate a fraudes no seguro-desemprego, que resultaram em 31 prisões.