Ministro Guedes coloca economia do Brasil na tempestade perfeita, diz Romanelli

A nova alta da taxa Selic, de 9,25% ao ano, deve reduzir ainda mais a velocidade da retomada da economia brasilei..

Pedro Ribeiro - 09 de dezembro de 2021, 15:35

A nova alta da taxa Selic, de 9,25% ao ano, deve reduzir ainda mais a velocidade da retomada da economia brasileira, dificultar investimentos, frear o consumo e a geração de emprego e renda. “O ministro Paulo Guedes (Economia) colocou o país na tempestade perfeita. Caminhamos para a recessão”, afirmou nesta quinta-feira, 9, o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB).

“O governo federal está perdido em relação à economia, não consegue combater a inflação e não demonstra nenhuma capacidade para fazer o País crescer. O legado que este governo deixará é de terra arrasada”, disse  Romanelli durante agenda no Noroeste do Estado. “Tem um poste cuidando da economia. O poste Ipiranga”.

Na quarta-feira, o Banco Central elevou a taxa básica de juros de 7,75% para 9,25%. A decisão unânime do Comitê de Política Monetária (Copom) promoveu o sétimo reajuste seguido da Selic, que até 2021 tinha ficado seis anos sem aumento. A medida, sustenta o BC, é para tentar manter a inflação oficial sob controle. “Obviamente já alcançamos o descontrole absoluto”, pondera Romanelli.

Estouro - A meta de inflação para o ano era de 3,75%, com intervalo de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior seria de 2,25% e o superior de 5,25%. Em outubro, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA),  ficou em 1,25%, o maior para o mês desde 2002 (1,31%). Em 12 meses, o IPCA chegou a 10,67%.

“A elevação da Selic ajuda a combater a inflação para frente, mas o estrago já está feito. A medida encarece o crédito e desestimula a produção e o consumo. É mais um obstáculo para a recuperação da economia, do emprego e de uma vida mais digna para os brasileiros”, entende o deputado Romanelli.