Operação Carne Fraca tem impacto maior no mercado interno

Mariana Ohde


Cerca de três semanas após a deflagração da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal (PF), observa-se que os impactos no mercado pecuário têm sido mais intensos no contexto interno do que no externo, de acordo com pesquisas do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Universidade de São Paulo (USP).

Na primeira quinzena de março, os preços do boi gordo e da carne já estavam enfraquecidos no mercado brasileiro, mas o movimento de baixa acabou sendo intensificado após a divulgação da operação. O Indicador do boi gordo ESALQ/BM&FBovespa (São Paulo) acumulou recuo de 3,72% em março (de 24 de fevereiro a 31 de março).

Entre 29 de março e 5 de abril, especificamente, o Indicador caiu 5,5%, a R$ 133,98 nessa quarta-feira (5).

Já quanto ao mercado internacional, segundo pesquisadores do Cepea, ainda que a operação tenha causado embargos temporários por parte de importantes compradores externos, o volume de carne bovina exportada pelo Brasil aumentou 24% de fevereiro para março, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Suíno

Mesmo com os embargos internacionais temporários impostos às carnes brasileiras, as exportações da proteína suína in natura aumentaram de fevereiro para março. A receita em Reais obtida com os embarques foi a maior desde novembro do ano passado, quando o montante foi recorde, considerando-se a série da Secex.

Já no mercado interno, as cotações do suíno vivo e da carne seguem em queda em todas as praças acompanhadas pelo Cepea. Para o animal vivo, o recuo esteve atrelado especialmente à pressão de frigoríficos na aquisição de novos lotes. Quanto à carne, a baixa foi influenciada pelo consumo enfraquecido, mesmo em período de início de mês e com o maior escoamento externo em março.

Frango

Com baixa procura interna por carne de frango no atacado, as cotações da proteína seguem em queda na maioria das praças pesquisadas pelo Cepea. Entre 23 e 30 de março, a carne resfriada se desvalorizou 1,4% na Grande São Paulo. Para o frango inteiro congelado, a queda foi de 2,3% de 23 a 30 de março.

Quanto às exportações, segundo pesquisadores do Cepea, apesar das especulações por conta da operação Carne Fraca, os embarques brasileiros de carne de frango devem encerrar março em alta, reforçada pela recente reabertura de importantes países compradores. Além disso, o fato de o Brasil ser o maior exportador mundial de carne de frango faz com que muitos países dependam da produção avícola nacional, principalmente no atual momento, em que diversos compradores seguem com casos de influenza aviária.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal