Paraná lidera geração de empregos na região Sul, aponta Caged

Já no acumulado de 2022, somando apenas os meses de janeiro e fevereiro, o Paraná criou mais empregos que ao longo dos anos de 2017 e 2018 juntos

Redação - 30 de março de 2022, 16:03

Ari Dias/AEN
Ari Dias/AEN

O Paraná foi o estado da região Sul que mais gerou empregos formais em fevereiro. No total, foram 28,5 mil vagas com carteira assinada, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O resultado foi divulgado nesta terça-feira (29), pelo Ministério do Trabalho e da Previdência. 

Os setores que mais se destacaram foram o de serviço, indústria, comércio, construção e agropecuária

Em todo o Brasil, o estado foi o terceiro estado que mais abriu vagas no mês de fevereiro. Apesar de ter sido superado por São Paulo e Minas Gerais em números absolutos, na relação proporcional, entre o número de vagas e a população de cada estado, os resultados do Paraná superam os índices dos estados do Sudeste.  

Já no acumulado de 2022, somando apenas os meses de janeiro e fevereiro, o Paraná criou mais empregos que ao longo dos anos de 2017 e 2018 juntos. No total, foram 46.857 vagas nestes últimos 60 dias.
 
Outro aspecto a ser considerado é que o saldo de empregos nos últimos três anos supera todos os postos de trabalho criados nos últimos oito anos, no período entre 2011 a 2018. São 296 mil empregos contra 208 mil dos anos anteriores.

Além disso, diferentemente de outros estados que, em meio à pandemia do coronavírus fecharam os anos de 2019 e 2020 com dados negativos, o Paraná manteve resultados positivos, mesmo em meio à crise que atinge todo o país. 

Outro recorde na geração de postos de trabalho no estado foi o número de vagas criadas em 2021, ano em que foram contratados no Paraná 172 mil trabalhadores com carteira assinada, o melhor índice dos últimos 18 anos para um mesmo período de 12 meses. 

Ao comemorar os resultados, Ratinho Junior afirmou que gerar empregos é “a melhor política social que existe”. O governador credita os dados recordes aos acertos da política econômica e os mais de R$ 100 bilhões confirmados em investimentos privados no Paraná desde o início de sua gestão.