Saldo da balança comercial paranaense fica negativa em fevereiro

O resultado é reflexo das importações feitas pelo estado, que chegaram a mais de um bilhão e quatrocentos milhões de dólares

BandNews FM Curitiba - 11 de março de 2022, 10:03

Reprodução BandNews/DivulgaçãO/Fiep
Reprodução BandNews/DivulgaçãO/Fiep

Apesar do crescimento de 37% nas vendas para o exterior, em comparação com fevereiro de 2021, o saldo da balança comercial paranaense ficou negativa em US$ 99 milhões no mês passado. A informação é da BandNews Curitiba.

O resultado é reflexo das importações feitas pelo estado, que chegaram a mais de um bilhão e quatrocentos milhões de dólares. O economista da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Evânio Felippe, explica que nos últimos três anos o saldo da balança comercial no primeiro bimestre dos anos  foi negativo.

"Neste ano, em relação ao ano passado, o saldo negativo foi menor. O resultado da balança comercial vai refletir o dinamismo da atividade de comércio exterior no estado. Se as vendas forem maiores que as compras temos um saldo positivo", explica Felippe.

No primeiro bimestre deste ano, as importações acumuladas em mais de dois bilhões e oitocentos milhões de doláres, e recuaram 26% quando comparadas com o mesmo intervalo de 2021. Outro fato é que quando relacionados aos números de fevereiro deste ano e do anterior, o volume de itens importados também recuou em quase 25%, o que evidencia o aumento dos preços dos produtos.

Nas importações, os itens mais comprados pelo estado entre janeiro e fevereiro foram produtos químicos, que representam 21% da pauta.  resultado acumulado neste primeiro bimestre, porém, teve redução de 11%. Na sequência estão materiais elétricos e eletrônicos, produtos mecânicos, material de transporte e petróleo e derivados.

Já na pauta de exportações do Paraná o principal produto é a soja, que representa 22% do total comercializado este ano.  Depois vêm carnes, madeira, material de transporte e papel e celulose. As vendas mais que dobraram em relação ao primeiro bimestre de 2021, com alta de 116%.

 A taxa de câmbio é outro ingrediente das negociações internacionais. Em fevereiro de 2021, o valor médio era de aproximadamente R$ 5,4 para cada dólar. No mês passado baixou para cerca de R$ 5,3. Uma apreciação de cerca de 1% do real frente ao dólar, o que influencia no resultado das vendas para fora do país.