Paraná tem saldo positivo de empregos em maio

O Paraná manteve a curva de crescimento do emprego e abriu no mês de maio 1.431 novos postos de trabalho. No consolidado..

Redação - 27 de junho de 2019, 20:08

Foto: Divulgação / EBC
Foto: Divulgação / EBC

O Paraná manteve a curva de crescimento do emprego e abriu no mês de maio 1.431 novos postos de trabalho. No consolidado do ano, o estado é o quarto do país que mais contratou, com 39.737 novas vagas, um crescimento de 4,9% em relação ao mês de abril – apenas São Paulo (132.624), Minas Gerais (75.175) e Santa Catarina (48.469) tiveram resultados melhores.

Os destaques, em maio, foram os setores da Construção Civil (2.355), Serviços (1.369), Administração Pública (22). O levantamento é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgado nesta quinta-feira (27).

A variação dos últimos 12 meses (junho de 2018 a maio de 2019) também é positiva, com 41.594 novas contratações. Neste caso, o bom resultado se deve a Serviços (22.807), Indústria da Transformação (7.494) e Construção Civil (6.954).

Segundo a economista Suelen Glinski, do Departamento do Trabalho da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, os números podem representar uma estabilização do mercado. “Mais importante que um resultado positivo esporádico, é olhar a trajetória do Paraná, com um crescimento estável”, ressaltou.

Em relação aos municípios, a capital paranaense lidera o ranking da geração de empregos no acumulado de maio, com 464 postos, seguido por Pato Branco (428), Maringá (349) e Araucária (256). No acumulado do ano, os destaques são Curitiba (11.038), Maringá (3.955), Cascavel (2.072) e Pato Branco (1.894).

O Brasil criou em maio 132.140 mil vagas formais de emprego, melhor resultado para o mês desde 2016. No ano, o acumulado está em 474.299 vagas, aumento de 1,24% em relação ao mesmo quadrimestre de 2018.

Quatro das cinco regiões tiveram saldo positivo em maio, com destaque para o Sudeste, que criou 29.498 postos formais. Depois, vêm as regiões Centro-Oeste (+6.148 vagas), Norte (+4.110) e Nordeste (+3.319). Apenas a região Sul teve redução no emprego formal (-10.935 postos).

*Com informações da AEN