Pela quarta vez na história, Itaipu produz 50 milhões de MWh

Andreza Rossini e Assessoria


A usina de Itaipu fechou o semestre com a produção de mais de 50 milhões de de megawatts-hora (MWh), pela quarta vez na história desde que entrou em operação, em 1984.

A marca de 50,16 milhões de MWh foi atingida na madrugada do último sábado, (30). Segundo a Itaipu, toda essa energia seria suficiente para atender a demanda de energia elétrica do planeta por 19 horas; do Brasil, por 39 dias; do Estado de São Paulo, por 4 meses e meio; ou do Estado do Paraná, por um ano e oito meses.

Foi a segunda melhor performance para um período de seis meses em 34 anos de funcionamento, atrás apenas do primeiro semestre do ano do recorde mundial (2016), quando, de janeiro a junho, a hidrelétrica bateu a casa dos 51.637.234 milhões de MWh e, no total, atingiu mais de 103,1 milhões de MWh. Nenhuma outra usina hidrelétrica produziu tanto como Itaipu.

Além de 2018 e 2016, Itaipu estabeleceu a marca de mais de 50 milhões também em 2012 e 2013. “Para um ano atípico, de pouca água e com o evento da Copa do Mundo, que requer cuidados especiais, com a adoção de medidas preventivas, virar o semestre com esse desempenho é considerado excepcional”, diz o diretor técnico executivo de Itaipu, Mauro Corbellini.  A afluência hidrológica no mês, por exemplo, foi a pior dos últimos 34 junhos. “É aí que a produtividade se torna chave para uma produção elevada”, complementa o diretor.

Neste primeiro semestre, o índice de aproveitamento da água para geração de energia atingiu 98,76%, um valor excepcionalmente elevado.

No período, a disponibilidade das unidades geradoras foi de 96,8% e a indisponibilidade forçada – índice que mede a indisponibilidade inesperada dos geradores por falha de equipamentos ou humana – foi de apenas 0,11%.  Já as falhas na operação em tempo real, com impacto na disponibilidade dos equipamentos, foi zero.

Previous ArticleNext Article