Petrobras vai rever política após alta de preços no gás de cozinha

Andreza Rossini


Do Metro Jornal

A Petrobras informou que vai revisar a metodologia de reajuste de preços do gás de cozinha.

A decisão ocorre após uma disparada nas cotações do produto para os distribuidores, com impacto para grande parte da população. Segundo a estatal, o Grupo Executivo de Mercado de Preços (GEMP) da empresa concluiu que, embora os preços praticados no Brasil devam ser referenciados ao mercado internacional, a metodologia necessita ser revista, para que seja suavizado o efeito do repasse da volatilidade dos preços externos para um bem de primeira necessidade.

“O fundamento para isso é que o mercado de referência (butano e propano na Europa) está apresentando alta volatilidade nos preços, agravada pela sazonalidade (inverno) naquela região. Desta forma, a correção aplicada esta semana foi a última realizada com base na regra vigente”, declarou a empresa, sem detalhar a nova metodologia.

A companhia anunciou na última segunda-feira um aumento de 8,9% no preço do gás vendido para distribuidoras, impulsionando para 68% a alta acumulada desde o início de junho, quando a estatal adotou a nova política de preços para o produto. Entre janeiro e novembro deste ano, o preço médio cobrado do consumidor no país já subiu 17,2%, passando de R$ 55,61 para R$ 65,19, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo).

Previous ArticleNext Article