Preço de produtos alimentícios deve cair sem a substituição tributária

Redação

vinhos - Wit Bar - substituição tributária - produtos alimentícios


A decisão do governo estadual em retirar a Substituição Tributária de 60 mil produtos do setor alimentício deve impactar em redução no preço final para o consumidor.

Alguns dos produtos que devem ter queda em seus preços são os biscoitos, bolachas, massas, waffles, pizzas, azeites de oliva, margarinas, óleos refinados, frutas e vegetais congelados, conservas de produtos hortícolas, doces, geleias e também vinhos. O volume de operações abrangidas é calculado em R$ 4,4 bilhões anuais.

A medida foi tomada no primeiro dia de novembro e tem sido comemorada pelos comerciantes do estado. “Apesar do pouco tempo, já causou uma baixa nos preços”, explica Gláucio Geara, presidente da ACP (Associação Comercial do Paraná).

A mudança permite que os produtos sejam tributados de forma escalonada durante a cadeia comercial e não mais com a cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) na origem do processo. Isso permite maior competitividade às empresas paranaenses.

VINHOS

Dentre os produtos que se beneficiaram com a retirada da Substituição Tributária, o vinho merece destaque. De acordo com o empresário do setor Luiz Groff, desde 2013, algumas lojas e restaurante pararam de oferecer essa bebida aos clientes ou até mesmo fecharam suas portas.

“A retirada foi vital. Até porque o encarecimento dos vinhos por conta da Substituição Tributária abriu caminho para a concorrência desleal e o contrabando de bebidas”, explicou Groff.

Desobrigados de antecipar o pagamento do ICMS sobre o produto, que comprometia o capital de giro das empresas, importadores de vinho avaliam que o preço da bebida pode cair até 15% nos próximos meses.

Previous ArticleNext Article